F1: “Verstappen agiu de propósito, tentando intimidar”, afirmou Herbert

O ex-piloto de Fórmula 1 Johnny Herbert, agora comissário da FIA, foi parcialmente responsável pela decisão de dar a Max Verstappen uma penalidade de dez segundos pelo incidente com Lando Norris na Áustria. Herbert explicou como surgiu essa decisão.

No que diz respeito a Herbert, não existem dúvidas sobre quem foi o responsável pelo ocorrido. “Foi culpa de Max. Ele é um piloto difícil. Ele é muito, muito difícil de vencer. Ele intimida todo mundo. Essa intimidação é algo que Lewis (Hamilton), Michael Schumacher e Ayrton Senna, sempre fizeram”, afirmou ele.

Segundo Herbert, a única maneira de vencer Verstappen é resistir e não recuar. “Lando fez a coisa certa. Ele não se moveu. Ele não precisava. Algumas pessoas disseram que ele poderia ter se movido. Mas não é assim que você vence Max ou como você vence um GP”, acrescentou.

“Foi deliberado, por isso uso a palavra intimidação quando ele (Verstappen) vai até o limite sem se meter em problemas. Mas ele sempre teve isso em sua história. Ele vai mudar? Não”, disse o britânico de 60 anos com firmeza. “Acho que ele precisa moderar um pouco.”

Herbert, portanto, não espera que nada mude na mentalidade ou na abordagem do holandês. “Provavelmente não. Isso não vai mudar a maneira como ele corre. Nenhum piloto antes, como Michael Schumacher, nunca mudou sua abordagem. E eu não quero que ele mude. Acho isso realmente emocionante”, concluiu Herbert.