F1: Chefe da Aston Martin viu progresso em Montreal, mas pede cautela

A equipe Aston Martin saiu do GP do Canadá de Fórmula 1 com um sentimento agridoce. Apesar do bom desempenho de Fernando Alonso (P6) e Lance Stroll (P7), o chefe da equipe Mike Krack, pede cautela para não tirar conclusões precipitadas.

“É cedo para dizer que entendemos tudo”, afirmou Krack. “Ainda temos muito trabalho pela frente, mas sem dúvida demos um passo na direção certa no final de semana em Montreal. As próximas pistas são diferentes e exigentes, então precisamos analisar tudo para definir o melhor pacote para as corridas que virão.”

O chefe da Aston Martin lembra que os circuitos convencionais que se aproximam no calendário, colocarão a equipe à prova. “Será preciso ver se conseguimos solucionar os problemas de dirigibilidade”, acrescentou.

Por outro lado, Lance Stroll acredita que o bom resultado em Montreal se deve principalmente às características específicas da pista canadense. “A pista definitivamente se adequou ao nosso carro. Somos rápidos em retas, mas perdemos em downforce. Porém, temos eficiência e boa zona de DRS, o que foi útil em Montreal”, afirmou o piloto canadense.

Apesar de reconhecer a dificuldade que a Aston Martin pode enfrentar em Barcelona, Stroll confia no progresso da equipe. “Capitalizamos em um fim de semana onde o carro esteve forte. Vamos ver o que podemos fazer em Barcelona, uma pista bem diferente. Acredito que estamos resolvendo nossos problemas, mas não é uma mudança da noite para o dia”, finalizou.