Sainz afirma que F1 está cada vez mais fechada para jovens pilotos

Pilotos promissores que sonham com a Fórmula 1 precisam se preparar para uma realidade cada vez mais dura e competitiva. De acordo com Carlos Sainz, piloto da Ferrari em sua última temporada na equipe italiana, a categoria deve ter poucas novidades no grid de 2025.

Em entrevista ao ‘Nude Project Podcast’, Sainz prevê a chegada de no máximo dois estreantes na próxima temporada. O espanhol, que ainda busca um novo time para 2025, já viu portas se fecharem na Red Bull, Aston Martin e Mercedes, que aposta em Andrea Kimi Antonelli como futuro piloto. Restariam, como opções mais prováveis, Williams e Sauber, que se tornará Audi em 2026.

A ‘temporada de boatos’, como é chamada a janela de transferências da F1, está agitada desde a confirmação de Lewis Hamilton na vaga de Sainz na Ferrari para o próximo ano. Talentos emergentes como Antonelli, e outros nomes como Oliver Bearman e Jack Doohan, disputam espaço com pilotos experientes como o próprio Sainz, tornando a briga por um lugar no grid de apenas vinte pilotos, cada vez mais acirrada.

“Hoje, são vinte pilotos na Fórmula 1. Ano que vem, chegam no máximo dois novos. Isso significa que dezoito pilotos vão continuar na categoria. Consegue calcular o quão pequena é a chance de um garoto de dezenove ou vinte anos conseguir chegar à F1?”, questionou o espanhol.