F1: Sainz avalia proposta da Williams com opção de saída após duas temporadas

Carlos Sainz segue sem equipe confirmada para a temporada 2025 da Fórmula 1, após ser informado pela Ferrari que perderá seu lugar para o heptacampeão Lewis Hamilton no próximo ano.

O espanhol vem de seu melhor início de temporada na carreira, incluindo a vitória no GP da Austrália, mas viu suas chances na Mercedes e Red Bull se encerrarem nas últimas semanas.

Com a Mercedes parecendo optar por promover o piloto júnior Andrea Kimi Antonelli e a Red Bull renovando com Sergio Perez, restam basicamente duas opções para Sainz: Audi, que assumirá a atual Sauber em 2026, e a Williams.

De acordo com o respeitado jornalista Michael Schmidt, a Williams apresentou a Sainz um contrato de quatro anos com uma cláusula que permite que o piloto espanhol deixe a equipe após duas temporadas, caso os resultados esperados não sejam alcançados.

Essa brecha contratual permitiria a Sainz tomar uma decisão sobre seu futuro no final de 2026, ano que marca uma grande mudança no regulamento na F1 e pode alterar o panorama competitivo.

Apesar da Audi parecer uma opção mais atraente por ser uma equipe de fábrica, Schmidt acredita que a Williams está em um melhor momento esportivo no momento do que a Sauber.

James Vowles, chefe da Williams, se mostrou confiante na contratação de Sainz e afirmou que a decisão deveria ser ‘fácil’ para o piloto. Vowles destacou o investimento da equipe para voltar ao topo da F1, incluindo a chegada de uma das melhores unidades de potência em 2026 (Mercedes) e a contratação de trinta profissionais de alto calibre.

Resta saber se Sainz será convencido pelo projeto da Williams, e será companheiro de equipe de Alex Albon, pelo menos nos próximos dois anos.