F1: Red Bull teme que pista de Montreal mostre fragilidades do RB20

Apesar de Ferrari e McLaren terem diminuído a diferença para a Red Bull, Max Verstappen ainda conseguiu conquistar o segundo lugar em Miami e vencer em Ímola, mesmo que por uma margem extremamente pequena. No entanto, o time não brigou pelo pódio em Mônaco, com Verstappen reclamando que o RB20 não conseguia lidar com as ondulações e zebras como os carros dos rivais.

O holandês comparou a dificuldade atual da Red Bull ao que ocorreu em Singapura na temporada passada, a única corrida que não venceu em 2023, evidenciando que a equipe ainda não entendeu o problema.

Verstappen acredita que o retorno a pistas convencionais ajudará a Red Bull, mas admite que outros circuitos exporão a fragilidade do carro. Questionado sobre possíveis problemas nas próximas corridas, respondeu: “A Espanha não tem ondulações, então provavelmente será melhor para nós. Mas algumas pistas com ondulações e você precisa subir nas zebras, definitivamente não são ideais para nós. Ao mesmo tempo, algumas corridas se adequam mais ao nosso carro.”

“Sabemos onde precisamos trabalhar. Há uma direção clara onde ainda estamos perdendo performance. Se pudermos resolver isso, nosso carro pode ser melhor em todas as pistas”, disse ele.

As vulnerabilidades da Red Bull podem ser expostas novamente em Montreal, já que o Circuito Gilles Villeneuve é outra pista onde ter um carro bem acertado é muito importante para um bom tempo de volta.

Christian Horner, chefe da Red Bull, está cauteloso sobre o desempenho da equipe no Canadá, já que a pista foi totalmente recapeada. “É uma pista em que já tivemos um bom desempenho”, disse Horner. “Eles reasfaltaram todo o circuito novamente, então vamos ver o que acontece. Mas Ferrari e McLaren estão rápidas. Era inevitável que houvesse uma convergência de desempenho entre as equipes, mas ainda estamos liderando os dois campeonatos da Fórmula 1“, concluiu o chefe da Red Bull.