F1: Magnussen lamenta erros da Haas em Montreal

Kevin Magnussen acredita que a Haas desperdiçou a chance de conquistar pontos importantes no GP do Canadá de Fórmula 1. O dinamarquês culpou erros estratégicos e paradas nos boxes lentas, por ter ficado fora da zona de pontuação.

A Haas optou por largar com pneus de chuva extrema (Wet) no Canadá, enquanto o resto do grid optou pelos intermediários. A aposta inicial se mostrou acertada, com Magnussen chegando a figurar na quarta posição na corrida.

No entanto, um pit stop lento na troca para os pneus intermediários fez Magnussen perder um tempo importante. Além disso, o piloto acredita que a equipe errou no momento da troca, parando cedo demais para colocar os pneus intermediários.

“Tivemos um pit stop muito lento e outro mediano. Também acho que trocamos para os intermediários cedo demais”, afirmou Magnussen. “Parecia que algo estava dando certo no começo da corrida, mas não conseguimos capitalizar em nada.”

Com os dois carros da Ferrari e a Red Bull de Sergio Perez abandonando a prova, Magnussen lamentou a oportunidade perdida pela Haas.

“Não parece que tiramos o melhor proveito da corrida. Tínhamos todas as chances, mas não conseguimos capitalizar. É decepcionante, mas vamos analisar o que aconteceu para entender melhor”, disse o piloto.

O chefe da Haas, Ayao Komatsu, concordou com Magnussen e admitiu falhas operacionais durante a corrida. “Foi um dia frustrante. Acho que fizemos a escolha certa ao colocar os dois pilotos com pneus de chuva extrema, isso foi bom”, disse Komatsu. “No último set de pneus de Magnussen, o ritmo voltou, então é frustrante que em alguns momentos mostramos velocidade e potencial, mas não conseguimos concretizar para nossos pilotos.”

“Terminar fora do top 10 é ruim, mas precisamos reagrupar e seguir em frente para Barcelona. Não fomos bons operacionalmente em Montreal, então precisamos analisar e melhorar como equipe”, finalizou o chefe da Haas.