F1: “Foi como esperávamos”, afirmou chefe da Haas sobre treinos livres em Mônaco

A equipe Haas esperava mais desempenho nas ruas do Principado neste final de semana, mas Kevin Magnussen ficou com o P14 e P13 e Nico Hulkenberg com o P16 e P15, respectivamente no TL1 e TL2 do GP de Mônaco de Fórmula 1, realizados nessa sexta-feira, mas acredita que conseguiu fazer o possível com seu pacote atual.

Ayao Komatsu, chefe da equipe: “Acho que foi muito parecido com o que esperávamos até agora. No geral, em termos do pacote que temos para Mônaco, está fazendo o que deveria fazer, mas como eu disse no início da semana, só precisamos encontrar um pouco mais de equilíbrio do nosso carro para podermos extrair desempenho. Compreendemos o nosso ritmo de longo prazo, por isso não estou muito preocupado, mas é claro que a sessão de classificação é tudo aqui, por isso precisamos de encontrar um equilíbrio um pouco melhor”, concluiu.

Hulkenberg: “É incrível, e nas primeiras voltas você fica surpreso com o quão impressionante é, quão rápido, quão dinâmico e quão desafiador é. Acho que foi um dia bom, não houve problemas da nossa parte. Em termos de desempenho, não parecia muito bom onde nos posicionamos, mas as margens são pequenas, então precisamos espremer um pouco mais durante a noite para amanhã. Pela imagem que temos hoje, estamos um pouco longe do top 10 no momento, mas não pareceu tão ruim do ponto de vista do equilíbrio. Só falta aderência em algumas áreas, então veremos o que podemos fazer”, acrescentou.

Magnussen: “Está incrivelmente acirrado como sempre, digo isso o tempo todo, e esta corrida é toda sobre a sessão de classificação, então é muito importante acertarmos as coisas amanhã. O carro tem uma boa traseira, a asa traseira grande é importante aqui, mas todos vieram para Mônaco com uma asa com força aerodinâmica extra alta. Você está apenas descobrindo o tempo da volta o tempo todo. A pista é muito ondulada e é muito intimidante pilotar por aqui. É preciso coragem para realmente tirar tudo disso e não acho que alguém tenha feito isso ainda. É muito fácil ultrapassar o limite e é muito caro. Eu adoraria um pouco mais de ritmo, é claro, mas veremos o que podemos fazer”, finalizou.

O F1MANIA.NET acompanha ‘in loco’ todas as atividades do GP de Mônaco com o jornalista Rodrigo França.