F1: Ferrari está “mais oportunista” em 2024, segundo Vasseur

Frederic Vasseur, chefe da Ferrari, acredita que a vitória de Charles Leclerc em Mônaco, demonstra uma mudança de postura da equipe na temporada 2024 da Fórmula 1. Segundo ele, a Ferrari está ‘mais oportunista’ em comparação com os anos anteriores.

Na temporada passada, a equipe italiana se recuperou de um início problemático, para terminar apenas três pontos atrás do segundo colocado no campeonato, a Mercedes. Mesmo assim, Vasseur pedia na época que a Ferrari fosse ‘mais oportunista e eficiente’.

Esse ímpeto se manteve nas primeiras etapas da atual temporada. A Ferrari conquistou duas vitórias e alguns pódios, ficando 24 pontos atrás da Red Bull. A equipe de Maranello conseguiu terminar as oito corridas disputadas com ambos os carros na zona de pontuação, perdendo pontos apenas em uma ocasião, devido a problemas no freio de Leclerc no GP do Bahrein.

Com as diferenças entre as equipes de ponta ficando cada vez menores, Vasseur elogia a evolução da Ferrari em aproveitar ao máximo as oportunidades para pontuar.

“Se você olhar para as últimas três ou quatro corridas, tivemos todas as provas muito próximas, com todos os carros em um décimo de diferença”, disse Vasseur. “Mesmo em stints longos, como em Miami, onde terminamos dois segundos atrás de Max (Verstappen), e em Ímola, onde ficamos 0,7 segundos atrás dele, a briga está acirrada.”

“Agora temos pelo menos três times, e acho que a Mercedes não está tão longe, pelo menos três times capazes de lutar pela pole position e pela vitória. É emocionante e espero que continue assim até o final da temporada. Com certeza, dependendo da pista, teremos a Red Bull, a Ferrari ou a McLaren na liderança”, disse ele.

“Precisamos ser oportunistas. Isso nem sempre acontecia anteriormente, mas no ano passado perdemos muitos pontos por bobeadas. Na temporada atual, demos um grande passo adiante nesse quesito também. Estamos muito mais oportunistas, e será assim até o final do ano, e vamos tentar ser consistentes”, acrescentou.

Vasseur negou que a motivação para recolocar a Ferrari no topo do pódio tenha faltado em algum momento, mas afirmou que a competitividade renovada serviu para aguçar os ânimos.

“Não é uma questão de motivação, porque a motivação está lá há um tempo, mas é confiança para os pilotos e para a equipe. Com certeza, quando você está em posição de vencer, presta mais atenção aos detalhes, você tem uma espécie de efeito bola de neve. E isso é, eu acho, parte da melhora dos últimos seis ou sete meses”, concluiu.

No entanto, Vasseur alertou que a Ferrari precisa continuar se esforçando para aprimorar sua operação em todas as áreas, já que a disputa na ponta do pelotão deve se intensificar nas próximas corridas.