F1: Alpine satisfeita com os dois carros pontuando em Montreal

A Alpine teve seu melhor final de semana em 2024, pelo menos até o momento, hoje no GP do Canadá de Fórmula 1. Pierre Gasly terminou a corrida em Montreal em P9 e Esteban Ocon em P10.

Bruno Famin, chefe da equipe: “No geral, um resultado positivo da equipe hoje com uma pontuação dupla, a primeira da temporada. É gratificante poder se recuperar depois de um dia difícil na sessão de classificação ontem e aproveitar ao máximo as condições mistas. Sabíamos que indo para a corrida seria crucial fazer as chamadas para o box nos momentos certos, e a equipe executou bem operacionalmente hoje, tanto na estratégia quanto nos pit-stops. Conseguimos garantir três pontos importantes para a equipe e subir uma posição no Campeonato de Construtores”, concluiu.

Gasly: “Podemos ficar muito satisfeitos como equipe com nosso resultado hoje, com ambos os carros terminando nos pontos pela primeira vez este ano. Tive um contato com Sergio (Perez, da Red Bull) no início da corrida após a curva 2 e perdi algumas posições. Depois disso, focamos em lutar pelo caminho de volta. Fizemos algumas paradas boas e oportunistas hoje, colocando cedo os pneus duros, quando o resto do grid ainda estava nos intermediários. Em retrospectiva, deveríamos ter esperado mais uma volta, mas funcionou bem no final, permitindo um ritmo decente e recuperando posições que perdemos na largada. Tentamos ganhar o máximo para a equipe hoje e queríamos atacar Daniel (Ricciardo, da RB) pelo P8 no final da corrida, trocando posições. Podemos estar muito satisfeitos com os pontos que conquistamos e com o grande trabalho em equipe de todos hoje”, acrescentou.

Ocon: “Estou feliz pela equipe, pois conseguimos marcar pontos com os dois carros hoje. Fizemos uma mega corrida largando do fundo do grid para chegar aos pontos, e isso é incrível para a equipe. A equipe teve que consertar o carro no grid antes do início da corrida e estou muito grato pelo trabalho duro que fizeram. O gerenciamento de energia foi difícil no final da corrida, o que significa que eu realmente não consegui colocar a bateria em todo o potencial. Tive a instrução de deixar Pierre passar duas voltas para o fim para tentar pegar o Daniel, que estava à frente. Deixei Pierre passar por mim e perdi uma posição na penúltima volta. Fiz o que era melhor para a equipe e respeitei as instruções que me foram dadas”, completou o piloto francês.