F1: Russell sugere mudanças na categoria

George Russell propôs uma alteração na distribuição do tempo de túnel de vento na Fórmula 1. Atualmente, o regulamento limita as horas disponíveis com base na posição final no campeonato de construtores do ano anterior.

Equipes que terminam em primeiro recebem menos tempo de desenvolvimento. No entanto, Russell acredita que o sistema deveria considerar a pontuação total, e não apenas a classificação final.

“Acho que a questão do túnel de vento é positiva, mas no momento se baseia na posição final e não nos pontos”, disse Russell. “A Red Bull marcou o dobro de pontos do segundo colocado no ano passado, mas a redução no túnel é a mesma do segundo para o terceiro.”

O piloto da Mercedes argumenta que a pontuação reflete melhor o desempenho real de uma equipe. “No ano passado, a diferença entre Mercedes e Ferrari foi de apenas três pontos. Talvez se basear na pontuação total ajudasse as equipes a se aproximarem mais rapidamente”, acrescentou.

Além disso, Russell comentou sobre a competitividade atual da categoria. Com a entrada de mais times na briga pela vitória, o piloto britânico defende a manutenção do regulamento técnico por mais tempo.

“É ótimo não ter apenas uma força dominante, pois as pessoas querem ver as disputas na pista. Acho que, se as regras forem bem construídas, as equipes podem se recuperar e ter mais de um carro lutando por vitórias”, disse Russell.

“Estou animado para ver o restante da temporada e do ano que vem. Acho que podemos ter uma grande briga entre quatro ou cinco equipes por vitórias. Em 2026, teremos outra grande mudança de regulamento. Historicamente, o melhor do grid acontece no final de um ciclo de regulamento. Talvez devêssemos mantê-los por mais tempo”, completou o britânico.