F1: Mercedes parece confirmar sua recuperação com outra finalização em P3 e P4

Pelo segundo final de semana consecutivo a Mercedes apresentou um desempenho bem mais forte do que no início da temporada. No GP da Espanha de Fórmula 1 realizado hoje em Barcelona, Lewis Hamilton terminou a corrida no pódio em P3 e George Russell ficou logo atrás em P4.

Andrew Shovlin, diretor de engenharia de pista: “Foi um fim de semana consistente para os pilotos e toda a equipe. Sentimos que poderíamos estar mais perto da pole do que ontem, mas no final das contas, não tivemos ritmo suficiente para desafiar Max (Verstappen) e Lando (Norris) hoje. Mesmo assim, foi bom subir ao pódio com Lewis. Com George logo atrás, em quarto lugar, isso completou uma pontuação decente para nós. George teve uma ótima largada e fez um movimento impressionante nos freios por fora para a curva um. A largada de Lewis não foi tão boa, mas ele fez um bom trabalho para se recuperar nas curvas um e dois para voltar ao quarto lugar. Ficou bastante evidente que teríamos que nos esforçar bastante para não recuar diante de Verstappen e isso significou que tínhamos que fazer nossos pit stops um pouco mais cedo do que o planejado. Quando chegamos ao segundo stint, nosso foco estava em garantir que iríamos superar os carros da Ferrari. Lewis conseguiu fazer isso confortavelmente no final. Estamos encorajados pelo fato do carro ter funcionado bem em Montreal e também aqui em Barcelona. Precisamos encontrar mais velocidade para chegar à frente, mas estamos trabalhando arduamente nesse sentido, e devemos ser capazes de continuar a diminuir essa lacuna com novos desenvolvimentos que se aproximam”, concluiu.

Hamilton: “Foi um ótimo final de semana. Já fazia um tempo que eu não subia no pódio, então estou muito feliz! Ainda não chegamos lá, mas demos um grande passo nas últimas corridas. Não tivemos ritmo suficiente para lutar com os dois caras à nossa frente, mas se conseguirmos entregar de forma mais consistente como hoje, estaremos em uma posição forte. Estamos a caminho de pegar esses caras e isso é fantástico. Tive um começo de corrida muito ruim, o que foi lamentável. Poderia ter sido um pouco diferente se eu tivesse largado melhor, mas no final das contas, acho que o P3 foi o máximo hoje. Também fiquei satisfeito com minha disputa com Carlos (Sainz da Ferrari). Dei espaço suficiente e nós dois passamos pela curva. Foi um movimento importante para a minha corrida, por isso fiquei feliz por ter feito isso. Agora vamos para a Áustria e estou ansioso”, acrescentou.

Russell: “Houve algumas coisas que foram contra nós hoje, infelizmente. Tive um primeiro pit stop lento e depois o pneu duro não se comportou bem no stint final. No entanto, como equipe, o nosso objetivo era maximizar o que poderíamos alcançar hoje, e fizemos isso com P3 e P4. Lewis fez uma grande corrida hoje e tiramos os pontos positivos das últimas corridas. Eu estava sonhando em fazer um movimento como fiz na curva um ontem. Não pensei que isso se concretizaria da maneira que aconteceu (na largada)! Me lembro de Fernando (Alonso) fazendo uma largada semelhante em 2013. Tive um vento contrário, então eu sabia que poderia frear bem tarde. Foi um movimento muito satisfatório e foi bom liderar uma corrida novamente. Infelizmente, Max (Verstappen) foi rápido demais para nós hoje, assim como Lando (Norris). Mas dois pódios em duas corridas são muito encorajadores, e já vamos para a Áustria”, completou o britânico.