F1: Ferrari “renasceu” sob liderança de Vasseur

Fred Vasseur, chefe da Ferrari, afirmou que um ‘efeito bola de neve positivo’ está em andamento na equipe italiana desde que assumiu o comando há dezessete meses. Vasseur implementou mudanças significativas na forma de trabalho e na equipe, promovendo uma abordagem sem rodeios e empoderando os membros do time para executarem suas funções com confiança.

Apesar de a Ferrari ter caído para a terceira posição no campeonato de construtores na temporada 2023 da Fórmula 1, isso foi visto como uma fase de transição, pois Vasseur iniciou seu trabalho poucas semanas antes da apresentação do carro de 2023. As mudanças começaram a surtir efeito, e este ano a equipe voltou a disputar pole positions e vitórias, com Carlos Sainz e Charles Leclerc conquistando vitórias na Austrália e em Mônaco, respectivamente.

Mesmo após um final de semana difícil no Canadá, a Ferrari está apenas 49 pontos atrás da Red Bull Racing na classificação das equipes, restando quinze corridas para o final da temporada. Em uma entrevista ao The New York Times, Vasseur destacou a importância da confiança e da capacidade de assumir riscos na melhoria do desempenho da equipe.

“Se você está autoconfiante e trabalha em equipe, garantindo que não será apontado se algo der errado, é meu trabalho reforçar todos”, disse Vasseur. “Fizemos alguns ajustes em termos de pessoal, mas bons ajustes. É um tipo de efeito ‘bola de neve’. Se você está mais confiante, toma decisões melhores, e isso traz mais confiança.”

Durante seu tempo relativamente curto no comando da Scuderia, Vasseur tomou decisões importantes, incluindo a contratação de Lewis Hamilton para correr no time italiano a partir de 2025 e a liberação de Sainz, que foi o único piloto além da Red Bull a vencer um GP na temporada passada. Vasseur afirmou que a contratação de Hamilton foi uma decisão óbvia e reconheceu que outras decisões difíceis foram para o benefício da equipe, dada a atmosfera positiva que agora existe.

“Estou apenas fazendo meu trabalho da melhor maneira possível”, disse Vasseur. “É um trabalho muito exigente para mim, mas mais ainda para cada membro da equipe. Acho que estou em uma situação confortável em comparação com eles. Podemos trabalhar em uma boa atmosfera. Nos dias difíceis, é muito mais fácil sorrir do que não sorrir”, completou Vasseur.

Com o espírito de equipe fortalecido e um ambiente de trabalho mais positivo, a Ferrari continua sua busca para voltar ao topo da Fórmula 1 sob a liderança transformadora de Fred Vasseur.