Shwartzman deixa F1 em segundo plano e vai correr com a Ferrari no WEC

Robert Shwartzman, piloto reserva da Ferrari na Fórmula 1, surpreendeu o mundo do automobilismo nesta sexta-feira ao anunciar sua participação no WEC, Campeonato Mundial de Endurance, pilotando um hipercarro da Scuderia na categoria principal. Aos 24 anos, o talentoso piloto israelense parece ter abraçado um novo caminho, apostando no WEC e na lendária corrida 24 Horas de Le Mans, como seus novos objetivos.

Após ficar em segundo no campeonato da Fórmula 2 em 2020, Shwartzman nutria a esperança de alcançar um lugar no grid da F1. No entanto, após anos como piloto de testes e reserva da Ferrari, o jovem parece ter redefinido suas prioridades. O WEC, com seus protótipos velozes e a aura mística de Le Mans, se tornou o palco perfeito para Shwartzman dar um novo gás em sua carreira.

“Estou muito feliz em estrear no WEC com o Ferrari 499P da AF Corse, ao lado de Robert Kubica e Yifei Ye. Estamos confiantes e ambiciosos. Confiantes no trabalho que faremos com a equipe e ambiciosos pelos resultados que queremos alcançar este ano. Teremos pouco tempo e muito o que focar, mas darei o meu melhor para me adaptar ao carro, à equipe e tudo o rápido possível”, afirmou Shwartzman.

O entusiasmo do piloto por Le Mans é evidente: “Tenho certeza que a temporada será positiva e estou muito motivado para obter bons resultados, com a ambição de conquistar o título. No entanto, há uma corrida que estou especialmente ansioso para disputar: as 24 Horas de Le Mans. É uma corrida que sempre esteve nos meus sonhos e farei tudo o que for possível para tentar vencer, darei tudo para isso”, concluiu.

A escolha de Shwartzman é um indicativo da crescente atratividade do WEC, campeonato que conta com equipes de fábrica como Peugeot, Porsche, e claro, a própria Ferrari. Com carros de alta tecnologia e circuitos desafiadores, o WEC oferece aos pilotos um ambiente competitivo e uma chance de deixar sua marca em corridas históricas como Le Mans.