F1: Williams adota estratégia ousada de desenvolvimento e testes para FW46

A equipe Williams de Fórmula 1 está se preparando para uma abordagem inovadora e agressiva para o lançamento e teste do seu carro de 2024, o FW46. James Vowles, chefe da equipe Williams, explicou a decisão de evitar o tradicional shakedown em Silverstone, optando por estrear o carro diretamente no Bahrein, imediatamente antes dos testes de pré-temporada.

A mudança de estratégia deve-se, em parte, às condições meteorológicas inconsistentes na Inglaterra, que podem tornar os testes preliminares problemáticos. Em contrapartida, o deserto do Bahrein oferece uma plataforma mais estável para a equipe realizar verificações essenciais. Além disso, Vowles revelou que a Williams decidiu encerrar o desenvolvimento do carro do ano anterior mais cedo para se concentrar totalmente no FW46, empurrando os prazos de desenvolvimento ao limite em busca de eliminar as limitações que vinham afetando os carros da equipe há vários anos.

“Desligamos o trabalho no carro do ano passado, o de ’23, bem cedo. Foi por volta de março ou abril que fizemos o último trabalho naquele carro. E o que estamos fazendo com este carro é empurrar tudo para o limite,” disse Vowles. A equipe está explorando novas tecnologias de chassi, entre outras inovações, que representam mudanças significativas e desafiadoras para a organização.

Vowles expressou satisfação com o progresso até o momento, apesar dos riscos associados à adoção de novas tecnologias e à mudança de ciclos tecnológicos. A equipe optou por concentrar-se em testes virtuais em vez de realizar um shakedown físico em Silverstone, planejando usar o segundo dia de filmagem para necessidades futuras, como a obtenção de imagens ou a inclusão de profissionais e artistas adicionais.

O FW46, inspirado em designs bem-sucedidos de outras equipes, reflete uma evolução em vez de uma cópia direta. Vowles enfatizou a importância de experimentar, projetar e testar para entender completamente o funcionamento dos componentes, em vez de simplesmente replicar os carros de outras equipes sem compreender a dinâmica de fluxo envolvida.

Esta abordagem ousada da Williams, combinada com a mudança para testes no Bahrein, reflete o compromisso da equipe em melhorar seu desempenho e subir na classificação do Campeonato de Construtores, após terminar em sétimo lugar na temporada passada com 28 pontos. A equipe de Grove busca construir sobre os encorajadores resultados do último termo, com a esperança de que o FW46 marque o início de uma nova era de competitividade e sucesso para a Williams na Fórmula 1.