F1: Verstappen deve pagar mais de um milhão de euros por sua super licença em 2024

Max Verstappen está prestes a se tornar o primeiro piloto da história da Fórmula 1, a desembolsar mais de um milhão de euros por sua super licença da FIA.

Após conquistar seu terceiro título consecutivo, na corrida sprint antes do GP do Catar, Verstappen alcançou também um recorde de pontos no Campeonato de pilotos, já tendo acumulado 524 pontos na temporada de 2023, até agora. Com duas corridas restantes, esse número já supera significativamente o que ele alcançou no ano passado. Na temporada anterior, Verstappen também quebrou um recorde, totalizando 454 pontos, o que significou um valor de 963.800 euros para sua super licença para 2023, que já o aproximou da marca de um milhão de euros.

A taxa base fixa para a super licença da FIA é de 10.400 euros. Além disso, são adicionados 2.100 euros por ponto conquistado no Campeonato. Com base no total atual de pontos de Verstappen, sua super licença para o próximo ano já está em 1.188.556 euros.

Esse valor deve aumentar ainda mais após as duas últimas corridas da temporada. Se o piloto da Red Bull conquistar a pontuação máxima em ambas os GPs de Las Vegas e Abu Dhabi (vitória e volta mais rápida), mais 109.200 euros serão adicionados ao custo da super licença do piloto holandês para o próximo ano.

No entanto, esse valor pode ficar ainda mais alto. As taxas exatas para a temporada de F1 de 2024 ainda não são conhecidas, mas as taxas de participação das equipes aumentaram 7%, portanto, espera-se que as taxas da super licença também subam antes do início da nova temporada, o que significa que Verstappen pode ter que pagar ainda mais por sua super licença para 2024.