F1 solta comunicado sobre investigação do caso Christian Horner

A Fórmula 1 expressou esperança de que a investigação sobre as acusações feitas contra Christian Horner, chefe da equipe Red Bull, possa ser concluída “na primeira oportunidade possível”. Horner é atualmente objeto de uma investigação por parte da empresa matriz da Red Bull, após acusações de comportamento inadequado contra uma colega.

O chefe da Red Bull, que compareceu a uma audiência com um advogado externo na semana passada em Londres, negou as alegações e afirmou que a equipe de F1 permanece “unida”. Horner continuou a gerenciar suas responsabilidades no comando da Red Bull, papel que tem desempenhado desde a fundação da equipe em 2005, enquanto a investigação continua.

Horner esteve presente na base da Red Bull em Milton Keynes na semana passada, quando a equipe austríaca revelou seu desafiante para 2024, o RB20, e realizou suas diversas obrigações com a mídia.

Permanece incerto se a investigação sobre as supostas ações de Horner será resolvida antes dos testes de pré-temporada que começam no Bahrein na próxima semana. No entanto, com a abertura da temporada de um recorde de 24 corridas ocorrendo em menos de duas semanas, a F1 declarou que seria ideal que o assunto fosse resolvido em breve.

“A Fórmula 1 observou que a Red Bull iniciou uma investigação independente sobre alegações internas na Red Bull Racing”, começou a declaração da F1. “Esperamos que o assunto seja esclarecido na primeira oportunidade possível, após um processo justo e completo. Não comentaremos mais neste momento.”

Os comentários da F1 vêm após a Ford, que se associou à Red Bull para colaborar nas regras do motor de 2026, afirmar que espera “altos padrões de comportamento” de seus parceiros. A situação mantém a comunidade da F1 em alerta, aguardando os próximos desenvolvimentos na investigação que envolve um dos nomes mais reconhecidos do esporte.