F1: Wolff defende Verstappen, mas critica postura da Red Bull

Toto Wolff, chefe da Mercedes, saiu em defesa de Max Verstappen após as críticas recebidas pelo piloto da Red Bull Racing pelo incidente com Lando Norris no GP da Áustria de Fórmula 1. No entanto, Wolff concordou com as críticas do CEO da McLaren, Zak Brown, direcionadas à equipe Red Bull.

Questionado sobre como espera que seja a relação entre Verstappen e Norris após o ocorrido, Wolff respondeu: “Em primeiro lugar, os pilotos se conhecem bem. Lando e Max se dão bem, eles vão conversar sobre o ocorrido. Não vão se atacar na mídia, eles vão resolver a questão entre si. Pessoas capacitadas irão analisar o caso e veremos as consequências.”

Wolff continuou: “Em segundo lugar, existe um conjunto de regras que delimita o que os pilotos podem ou não fazer. É como os limites da pista: ou você é punido ou não é. O mesmo se aplica à forma de pilotar. Acredito que se as regras forem vagas ou interpretadas de forma diferente a cada situação, é natural que os melhores pilotos testem esses limites ao máximo, o que pode levar a casos parecidos.”

Anteriormente, Wolff sugeriu que a FIA talvez precisasse esclarecer melhor o que é permitido e o que não é. Vários pilotos, incluindo Fernando Alonso e Carlos Sainz, também expressaram insatisfação com as regras atuais e sua interpretação. “Não é só entre esses dois (Norris e Verstappen), acontece também entre os pilotos da Alpine, por exemplo”, acrescentou o chefe da Mercedes.

Embora discorde das críticas a Verstappen, Wolff concorda com a observação de Zak Brown a respeito da postura da Red Bull. “Concordo com Zak sobre as regras definirem o que é permitido. Em segundo lugar, concordo com ele que é curioso ver comentários tendenciosos de alguns chefes de equipe (se referindo ao chefe da Red Bull, Christian Horner). Acho que deveríamos ser um pouco mais objetivos”, concluiu Wolff.