F1: “Não vou mudar nada do que fiz na Áustria”, disse Norris

Lando Norris se prepara para correr em casa, em Silverstone, poucos dias após o incidente com Max Verstappen no GP da Áustria de Fórmula 1. O piloto da McLaren afirmou que não vai mudar sua tática de corrida após ter revisto o ocorrido no Red Bull Ring.

Norris se envolveu em uma colisão com Verstappen na briga pela liderança, o que resultou em seu abandono da prova. Verstappen terminou em quinto, mas recebeu uma penalização de dez segundos e dois pontos na superlicença por ter causado a batida.

Em entrevista ao programa The Chris Moyles Show na Radio X, Norris declarou que não faria nada diferente na disputa se pudesse voltar atrás.

“No geral, estou me sentindo bem”, disse Norris. “Estou muito animado para o GP da Inglaterra. Ao mesmo tempo, analisei tudo, revisamos o que aconteceu, e digamos que eu realmente não mudaria o que fiz. Eu estava lutando, e é isso que queremos, queremos brigar! Não queremos reclamar, não queremos que as coisas terminem como terminaram, nem do meu lado nem do lado do Max. É a vida, às vezes. Estamos lutando, ambos queremos vencer e vamos levar as coisas ao limite, alguns um pouco mais do que outros. Mas ao mesmo tempo, estou animado. Teremos mais confrontos no futuro, e ansioso por esses momentos”, acrescentou.

Este ano, Norris já pressionou Verstappen em várias corridas, com a McLaren mostrando forte desenvolvimento. O confronto na Áustria foi o primeiro acidente entre os dois pilotos na briga pela ponta do pelotão.

Norris continuou: “É muito difícil ser tão preciso quanto parece na TV. Então, quando faltam aqueles dois centímetros do ideal, é quase impossível de julgar.”

Apesar do resultado desfavorável em Spielberg, Norris afirmou que a McLaren está adorando a possibilidade de lutar contra os atuais campeões semana após semana.

“É isso que é, essa é a competição que temos pela frente, e nós amamos isso. Sabe, queremos correr duro e queremos que seja fácil, porque só queremos vencer. Ao mesmo tempo, nos deixa felizes poder ter essa disputa em uma corrida, e acho que é bom para todos que estão assistindo”, encerrou o piloto britânico.