F1: Herbert concorda com Hamilton sobre falta de apoio da Red Bull para Sergio Perez

A temporada 2023 da Fórmula 1 foi marcada por disputas dentro e fora das pistas. Uma delas diz respeito a Sergio Perez, piloto da Red Bull, e o suposto favoritismo da equipe em relação a seu companheiro de time, Max Verstappen. O assunto ganhou ainda mais calor com as críticas do heptacampeão Lewis Hamilton, ao tratamento dado a Perez pela Red Bull.

Johnny Herbert, ex-piloto de F1 e atual comentarista, concorda com as palavras de Hamilton. Segundo ele, Perez ‘raramente teve o apoio da Red Bull Racing para realmente performar’. O chefe da equipe, Christian Horner, rebateu as críticas, chamando-as de ‘bobagens’. Mas Herbert discorda de Horner.

“Lembro que as críticas da Red Bull a Perez foram bem duras no início da temporada. O desempenho dele melhorou um pouco no final, e as críticas parecem ter mudado para ser mais um apoio. Mas talvez eles devessem ter apoiado ele quando as coisas não estavam indo tão bem. Entendo o que o Lewis está dizendo. Sergio está enfrentando um dos melhores pilotos que a F1 já viu, e é muito difícil para ele”, afirmou Herbert ao Express.

Herbert acredita que a Red Bull não se esforçou o suficiente para apoiar o mexicano em 2023. Perez começou bem a temporada, mas a situação mudou quando ele começou a querer disputar o título. A partir daí, Verstappen disparou na frente e Perez acumulou uma série de erros.

As críticas de Hamilton podem ser vistas como surpreendentes, considerando que anteriormente ele havia dito que ele próprio estaria mais próximo de Verstappen do que Perez no mesmo carro. Mais tarde, Hamilton também afirmou que teve companheiros de equipe melhores que Verstappen.

Seja qual for a interpretação das palavras de Hamilton, o fato é que o debate sobre o tratamento dado a Perez pela Red Bull está longe de acabar. Com a nova temporada se aproximando, resta saber se a equipe conseguirá encontrar um equilíbrio que permita a ambos os pilotos competirem no mais alto nível, e em igualdade de condições, o que praticamente todo o paddock da Fórmula 1 não acredita que vai acontecer.