F1: GP de Abu Dhabi não foi como a Alfa Romeo esperava

A Alfa Romeo-Sauber, que a partir de 2024 será chamada somente de Sauber, até o início da parceria com a Audi em 2026, não teve o GP de Abu Dhabi de Fórmula 1 que esperava, com Valtteri Bottas terminando apenas em P19 e Zhou Guanyu em P17.

Alessandro Bravi, representante da equipe: “A coisa mais importante a dizer hoje, depois de uma temporada tão longa e difícil, é agradecer à Alfa Romeo pelas seis temporadas de sucesso juntas. É claro que não atingimos todas as metas que nos propusemos, mas hoje queremos prestar homenagem a um parceiro que tem sido fundamental para o crescimento da nossa equipe, que se juntou a nós em 2017, quando poucos confiariam em nosso futuro. Agora, se podemos olhar para o futuro com confiança e com uma base sólida, devemos também à Alfa Romeo e às pessoas da sua empresa que nos ajudaram como equipe. O primeiro pensamento é para Sergio Marchionne e, hoje, para Jean Philippe Imparato e toda a sua equipe. A corrida desta noite refletiu totalmente a nossa temporada. No final, a posição no campeonato de construtores corresponde ao ritmo que conseguimos mostrar. Precisamos manter a cabeça baixa, sabendo que precisamos trabalhar muito e aproveitar as lições que aprendemos para evoluir. A maior delas é que precisamos trabalhar todos os dias em equipe, tendo confiança nas nossas pessoas e no nosso trabalho, mas sabendo que ninguém nos dará nada de graça. No teste da próxima semana, precisaremos coletar o máximo de dados possível para corrigir nossos problemas. Quero agradecer a todas as pessoas que trabalham aqui e em Hinwil pelo seu trabalho árduo nesta temporada, e aos nossos parceiros na Ferrari pelo seu apoio ao longo do ano. Também, embora nunca tenha falado sobre mim, quero agradecer a todos por me deixarem representá-los, esperando ter feito isso da melhor maneira possível, nos dias bons e nos dias ruins. Ao nos despedirmos dos nossos torcedores, queremos que saibam que trabalharemos muito para voltar mais fortes”, concluiu.

Bottas: “Infelizmente, não tivemos ritmo suficiente esta noite. Tentamos duas estratégias diferentes nos carros e fiz uma parada, mas os pneus eventualmente começaram a se desgastar e não conseguimos fazer o progresso que precisávamos. Em última análise, essa tem sido a história desta temporada, pois nunca tivemos ritmo suficiente para enfrentar um desafio decente e conquistar pontos constantemente. Definitivamente foi uma longa temporada, para todos nós, tanto na pista quanto em casa, em Hinwil, e estou feliz por estar algum tempo longe da pista agora, para reiniciar e recarregar. Quero agradecer a todos que trabalharam duro durante todo esse tempo, a equipe aqui na pista, nossa equipe em casa na Suíça e a Ferrari, por tudo o que fizeram. Quero também agradecer à Alfa Romeo por estes anos e desejar-lhes felicidades para o futuro. Estou orgulhoso de ter feito parte da sua história. Agora, o foco muda para 2024. O conceito do carro do próximo ano, pelo que tenho visto, é interessante, e trabalharemos arduamente durante todo o intervalo para voltarmos mais fortes na próxima temporada”, acrescentou.

Zhou: “Não foi o melhor resultado para terminar a temporada, mas pelo menos fomos lá e tentamos tudo o que pudemos. Não estou muito surpreso com o nosso ritmo hoje, já que a sensação no carro e o ritmo foram consistentes com os de ontem na sessão de classificação. Simplesmente não tivemos ritmo suficiente nessas condições. É o fim de uma temporada longa e difícil, e terminamos com algumas boas lembranças, como o domingo em Doha ou a classificação em Budapeste, mas com o conhecimento de que precisamos para fazer mais em 2024. Tantas pessoas trabalharam duro para nos levar a correr e merecem a nossa gratidão. Os mecânicos, técnicos e engenheiros e todos aqui na pista, os meninos e meninas de Hinwil, e nossos parceiros Ferrari e Alfa Romeo. Quero agradecer à Alfa Romeo por tudo o que fizeram por nós e pelos dois anos que passei com eles. É uma marca lendária e lhes desejo tudo de bom. Sabemos que o próximo ano será um novo começo. A equipa de Hinwil está trabalhando arduamente, o nosso carro será completamente novo e estou ansioso por experimentá-lo. As margens continuarão a ser pequenas. Agora é importante que todos nós possamos respirar um pouco, nos recuperarmos depois desta longa temporada e voltar com energias renovadas para enfrentar o próximo ano. Para mim, agora é a oportunidade de voltar a Xangai, o que não faço com frequência, e passar algum tempo com a minha família e os meus amigos, além de me preparar para estar nas melhores condições possíveis para o próximo ano”, finalizou o piloto chinês.