F1: “Foi uma corrida desastrosa”, afirmou Perez

Enquanto Max Verstappen brigava pela vitória no GP da Áustria de Fórmula 1, depois de largar na pole position, Sergio Perez protagonizou mais um desempenho para ser esquecido. O piloto mexicano cruzou a linha de chegada apenas na sétima colocação, atrás até mesmo de Nico Hulkenberg da Haas.

“Teve muito dano na lateral, acho que toquei com Oscar (Piastri) na curva 4”, disse Perez sobre sua tarde no Red Bull Ring. “Não sei se foi isso que causou o problema. Foi uma pena porque larguei bem, mas depois disso o carro não funcionou, estava no limite o tempo todo. Não tinha nada que eu pudesse fazer, estava completamente desequilibrado.”

Para piorar a situação, Perez ainda cometeu um excesso de velocidade na entrada do box, o que lhe rendeu uma punição de cinco segundos e o fez perder ainda mais tempo. “Foi uma corrida desastrosa. Começou bem, mas sem ritmo e com o carro deslizando muito, não dava para brigar com ninguém na frente”, lamentou o mexicano.

No final da prova, Perez ainda teve uma disputa com Hulkenberg pela sexta colocação, mas no fim das contas, não conseguiu superar o alemão. “Eu tentei. Ele errou na última curva e pude lutar por isso, mas não consegui tracionar na saída”, acrescentou.

Mais uma vez, o companheiro de equipe de Verstappen teve um desempenho bem abaixo do esperado. “Acho que temos que analisar algumas coisas com cuidado. Na sessão de classificação, demorei muito para encontrar o acerto do carro e acabamos desgastando os pneus cedo demais. No entanto, acredito que tínhamos um ritmo melhor do que mostramos. Mas o ritmo de corrida é um ponto de interrogação. Senti que fizemos boas melhorias, mas não foi o suficiente”, concluiu Perez.