F1: Alonso destaca expectativas elevadas para a Aston Martin em 2024

O piloto da Aston Martin, Fernando Alonso, pediu para sua equipe abraçar a intensificada pressão que se avizinha para a próxima temporada, ressaltando que a Fórmula 1, ‘não é um evento beneficente’.

Após alcançar a sétima posição consecutiva desde a transformação em Aston Martin em 2021, a equipe sediada em Silverstone começou a temporada 2023 como a concorrente mais próxima da Red Bull, pelo menos no início do ano.

No entanto, apesar de ter conquistado seis pódios nas oito primeiras corridas com Alonso, a Aston Martin foi superada por Ferrari e Mercedes, que introduziram novas atualizações em seus carros.

Embora Alonso tenha conquistado mais dois pódios, problemas com as atualizações resultaram em uma queda de desempenho que permitiu à McLaren rebaixar a Aston Martin para a quinta posição na classificação dos construtores.

Apesar disso, com a Aston Martin acumulando 225 pontos a mais do que em 2022, Alonso reconhece que as expectativas sobre a equipe para 2024 serão mais intensas do que nunca.

“Isso é a Fórmula 1, isso não é um evento beneficente”, disse Alonso, que ficou em quarto na classificação de pilotos. “Nós temos que ter a pressão, nós temos que entregar. Ficar em quinto nos Construtores dói um pouco, pois acredito que éramos melhores do que isso, ou estávamos esperando algo melhor no início do ano.”

“Nos Pilotos, terminar em quarto é um pouco irreal, lutando com os caras com quem estávamos lutando. Na verdade, se estamos em quinto nos Construtores, geralmente você deveria ser nono e décimo nos Pilotos, então é uma temporada dos sonhos para muitas pessoas na Aston Martin, incluindo eu mesmo”, acrescentou.

Alonso foi responsável por todas as oito aparições no pódio da Aston Martin este ano, e também superou amplamente seu companheiro de equipe, Lance Stroll, que está na equipe desde 2019, por 206 pontos contra 74.

O chefe da equipe, Mike Krack, afirmou em Abu Dhabi que pretende renovar o contrato do bicampeão para além do término do atual, no final de 2024.

No entanto, Alonso diz que será importante que a Aston Martin entregue um carro competitivo na próxima temporada, tanto em termos de seu futuro quanto na trajetória da marca britânica.

“Sim, será importante ter um bom carro, porque obviamente essa é a primeira etapa para, esperançosamente, um bom progresso na equipe”, afirmou Alonso. “Sempre dissemos que este é o primeiro ano da Aston Martin sendo competitiva, com muitas mudanças na equipe, a nova fábrica, todas essas coisas que estamos dizendo há muito tempo. Se no próximo ano dermos um passo para trás, será ruim, então precisamos continuar avançando. Terminamos em quinto nos Construtores, precisamos melhorar no próximo ano. Quarto, terceiro, segundo, qualquer coisa, será bem-vinda. No meu caso, depois de oito pódios este ano, espero poder fazer algo semelhante no próximo”, finalizou o piloto espanhol.