Com carro “improvisado”, brasileiros surpreendem com quinto lugar no Dakar

Começou como um pesadelo, mas aos poucos a equipe Team Brazil, formada por profissionais do país, vai se adaptando à realidade. Nesta sexta-feira, a dupla Rodrigo Varela/Enio Bozzano Junior conquistou o quinto lugar entre os 36 UTVs no prólogo da categoria T4 do Rally Dakar, em uma estreia que surpreendeu a todos devido às condições em que se realizou.

O navio cargueiro que levava o carro e equipamentos do time brasileiro teve sua rota desviada em milhares de quilômetros devido aos ataques de piratas no Mar Vermelho. Com a chegada agora prevista para 16 de janeiro e o Dakar iniciando já nesta sexta-feira, a nova rota imposta ao cargueiro impediria a estreia do piloto Varela e do time na principal corrida off-road do mundo. A saída foi encontrar um UTV Can-Am que estivesse disponível, fazer as adaptações e enviar para a Arábia Saudita, local da prova. A equipe encontrou um carro em Portugal e o plano funcionou. Mas os equipamentos e peças sobressalentes que seriam usados ainda estão no navio e estão fazendo falta.

“Deu tudo certo. Este quinto lugar é um resultado espetacular diante de todas as atribulações que a equipe tem passado nestes últimos dez dias. Estão todos de parabéns. Agradeço pelo trabalho, noites viradas e por acreditarem que conseguiríamos”, destacou o piloto Rodrigo Varela, que é o atual campeão sul-americano de rally-raid, modalidade na qual se encaixa o Dakar.

O prólogo definiu as posições de largada para a primeira das 12 especiais em que se dividem os 4,727 km cronometrados do Dakar. “A corrida começa neste sábado com uma especial de 405 km. Daqui pra frente vamos ter que andar com o máximo cuidado, porque nos faltam peças sobressalentes. As equipes de ponta trocam diversas peças todos os dias, somente por precaução, pois sabem que há o risco de quebra. Nós não teremos esse luxo, pois nossas peças estão no navio. Mas vamos em frente. A corrida é longa e está apenas começando”, resumiu Enio Bozzano, navegador da equipe, que conta com apoio das empresas Divino Fogão, Can-Am, Motul e Quadrijet.

O melhor tempo entre os UTVs da categoria T4 foi obtido pela dupla francesa formada por Xavier de Soultrait e Martin Bonnet (Sebastien Loeb Racing – Bardahl Team). Confira os dez primeiros:

1º Xavier de Soultrait (FRA) e Martin Bonnet (FRA) / Sebastien Loeb Racing – Bardahl Team, 18min38s
2º João Ferreira (POR) e Filipe Palermo (POR) / Can-Am Factory Team,  a 15s
3º Florent Vayssade (FRA) e Nicolas Rey (FRA) / Sebastien Loeb Racing – Bardahl Team, a 22s
4º Cristiano Batista (BRA) e Fausto Mora (ESP) / South Racing Can-Am, a 50s
5º Rodrigo Varela (BRA) e Enio Bozzano Junior (BRA) / Team BBR, a 54s
6º Sara Price (EUA) e Jeremy Gray (EUA) / South Racing Can-Am, a 56s
7º Enrico Gaspari (ITA) e Facundo Jaton (ARG) / TH-Trucks, a 59s
8º Yasir Seaidan (SAU) e Adrien Metge (FRA) / MMP, a 59s
9º Jerome de Sadeleer (SUI) e Michael Metge (FRA) / MMP, a 1min09s
10º Eduardo Pons Sune (ESP) e Jaume Betriu (ESP) / South Racing Can-Am, a 1min14s

46ª Edição do Rally Dakar
7.891 km de percurso total. Especiais somam 4,727 km
(Data / locais / total do dia / especial)
06/01, Etapa 01 – Al Ula –> Al Henakiyah – 405 km
07/01, Etapa 02 – Al Henakiyah –> Al Duwadimi – 431 km
08/01, Etapa 03 – Al Duwadimi –> Al Salamiya –447 km
09/01, Etapa 04 – Al Salamiya –> Al-Hofuf – 425 km
10/01, Etapa 05 – Al Hofuf –> Shubaytah – 375 km
11-12/01, Etapa 06 – Shubaytah  –> Shubaytah (48 horas) – 466 km
13/01 – Descanso
14/01, Etapa 07 – Riyadh –> Al Dawadimi – 473 km
15/01, Etapa 08 – Al Dawadimi –> Hail – 407 km
16/01, Etapa 09 – Hail –> Al Ula – 439 km
17/01, Etapa 10 – Al Ula –> Al Ula – 114 km
18/01, Etapa 11 –Al Ula –> Yanbu – 275 km
19/01, Etapa 12 – Yanbu –> Yanbu – 185 km

Competidores
778 inscritos
72 nacionalidades

Veículos e Categorias
Carros: 72 (5)*
Motos: 148
Quadriciclos: 10 (1)
Protótipos Leves: 66
UTVs (Challengers, T3): 42 (6)
UTVs (de produção, T4): 36 (5)
Caminhões: 46
Clássicos: 14
Total: 434 veículos
*Nota: entre parêntesis, quantidade de competidores brasileiros, que totalizam 17, a maior delegação brasileira no Rally Dakar

BRASILEIROS NO DAKAR 2023
Piloto / Navegador / Veículo

Categoria Carros T1+
Lucas Moraes (Brasil) / Armand Monleon (Espanha), GR Hilux DKR T1+
Marcos Baumgart (Brasil) / Kléber Cincea (Brasil), Prodrive Hunter T1+
Cristian Baumgart (Brasil) / Beco Andreotti (Brasil), Prodrive Hunter T1+

Quadriciclos
Marcelo Medeiros (Brasil), Yamaha YFM 700 Raptor

UTV – Protótipos (T3)
Austin Jones (EUA) / Gustavo Gugelmin (Brasil), Can-Am Maverick XRS
Marcelo Gastaldi (Brasil) / Carlos Sachs (Brasil), UTV MCE-5
Gunter Hinkelmann (Brasil) / Fabrício Bianchini (Brasil), UTV MCE-5
Oscar Peralta (Paraguai) / Lourival Roldan (Brasil), Can-Am Maverick T3

UTVs de Produção (T4)
Rodrigo Varela (Brasil) / Enio Bozzano (Brasil), Can-Am Maverick XRS
Jorge Wagenfuhr (Brasil) / Humberto Ribeiro (Brasil), Polaris RZR PRO R
Cristiano Batista (Brasil) / Fausto Mota (Espanha), Can-Am Maverick XRS