FIA incorpora sustentabilidade nas regras da F1 a partir de 2026

Iniciativas da Net Zero serão integradas às regulamentações da FIA

A FIA planeja introduzir uma quarta vertente nas regulamentações da Fórmula 1 em 2026, com foco na sustentabilidade e no objetivo de alcançar Net Zero até 2030. Atualmente, as regras da F1 incluem aspectos técnicos, esportivos e financeiros, com o teto orçamentário tendo sido introduzido na temporada de 2021. No entanto, diante da importância do objetivo de Net Zero, a FIA acredita que a melhor maneira de garantir que ele seja alcançado é incorporar metas específicas nas regulamentações, em vez de deixá-las como uma opção voluntária para as equipes.

Nikolas Tombazis, diretor de monopostos, detalhou como o órgão regulador da F1 vai implementar e reforçar essa nova vertente das regulamentações e explicou a importância dessa iniciativa, mesmo que os fãs tradicionais não concordem. “Temos três conjuntos de regulamentações: técnicas, esportivas e financeiras, e haverá uma quarta vertente introduzida em 2026”, disse Tombazis a veículos de mídia selecionados, incluindo a RacingNews365.

Essa nova vertente visa estabelecer as primeiras etapas para os objetivos de médio e longo prazo para Net Zero em 2030. “Claramente, não alcançaremos o Net Zero em 2026, mas pretendemos criar uma estrutura na qual gradualmente construiremos restrições para as equipes”, acrescentou Tombazis.

Houve reuniões iniciais com as equipes e continuarão a ocorrer periodicamente entre a FIA, a FOM e as equipes para elaborar a melhor estratégia. Tombazis enfatizou que é necessário ter regulamentações para alcançar esses objetivos e que não se pode depender apenas de um pedido voluntário das equipes.

As discussões atuais estão focadas em como e em que forma essas regulamentações serão implementadas, se haverá um limite superior de CO2 ou se haverá uma série de limitações em atividades específicas, na quantidade de materiais utilizados, nos tipos ou fontes de materiais ou em quantas pessoas viajam para as corridas.