F1: Vitória da McLaren prova que motor da Mercedes é bom, segundo Hamilton

Lewis Hamilton acredita que a McLaren se tornando uma equipe capaz de vencer corridas na Fórmula 1, demonstra que o motor ‘não é o problema’ das dificuldades da Mercedes, já que o time de Woking utiliza motores Mercedes.

A McLaren começou a temporada passada lutando para pontuar com um carro pouco competitivo, mas atualizações no meio do ano fizeram com que a equipe se tornasse a rival mais consistente da Red Bull.

O time britânico continuou sua ascensão meteórica em 2024 com um pacote de atualização, que ajudou Lando Norris a conquistar sua primeira vitória na F1 em Miami.

No entanto, a Mercedes não conseguiu acompanhar os progressos da McLaren e da Ferrari para diminuir a diferença para a Red Bull, apesar do otimismo renovado com o W15 reformulado.

Hamilton acredita que o progresso contínuo da McLaren como cliente de motores Mercedes, prova que o trem de força da marca alemã ainda está entre os melhores do grid.

“Sempre soubemos que o motor não é o problema”, disse Hamilton. “O motor é ótimo. Acho que os caras continuaram fazendo um trabalho incrível em termos de desenvolvimento dessa tecnologia. E com a parte híbrida, estamos no topo em termos de taxa de desenvolvimento, desempenho e confiabilidade. Então, isso nunca foi um problema.”

“Portanto, qualquer um que compra nossos motores sabe o que está recebendo. Mas sabemos que do lado do carro, não fizemos o melhor trabalho nos últimos anos e estamos trabalhando o máximo possível para corrigir isso”, acrescentou.

Hamilton correu pela McLaren na Fórmula 1 entre 2007 e 2012, conquistando seu primeiro título, em sua segunda temporada com a equipe. O piloto britânico vê com bons olhos o retorno da McLaren as primeiras colocações.

“Acho que Lando está fazendo um ótimo trabalho. Oscar (Piastri) também está indo muito bem. Ele só tem tido falta de sorte nas últimas corridas. Estou animado para ver os dois progredindo, mas principalmente pela McLaren, por vê-los de volta lá em cima”, disse o heptacampeão.

“Isso me aquece o coração porque estive lá por muito tempo e eles (McLaren) me deram a chance na F1. É legal. Espero que possamos chegar mais perto também, acho que eles também mostraram que você pode diminuir a diferença e alcançar o topo se o trabalho for feito direito. Isso nos inspirou a todos para continuarmos em frente”, finalizou Hamilton.