F1: Vasseur não gosta de suposta vantagem da Ferrari em relação à Mercedes

O chefe da Ferrari, Frederic Vasseur, revelou sua insatisfação em relação à suposta vantagem da Ferrari sobre a Mercedes, especialmente em termos de degradação de pneus. Durante as últimas corridas da temporada 2023 da Fórmula 1, as duas equipes travaram uma disputa acirrada pelo segundo lugar no Campeonato de Construtores, com a Ferrari ganhando impulso após uma pequena atualização no Japão.

Em uma entrevista ao RacingNews365, Vasseur explicou sua visão sobre a situação: “Não sou um grande fã disso. Porque é uma questão de ritmo, quando você não tem o ritmo, você quer pressionar mais, e pressionar mais danifica os pneus.”

O francês destacou que, embora os carros da McLaren não tenham gerenciado bem seus pneus em determinadas curvas durante a última corrida em Abu Dhabi, a Ferrari conseguiu administrar melhor a vida útil dos pneus. Ele ressaltou a importância do ritmo geral da equipe, afirmando: “No geral, tínhamos uma vantagem de ritmo, e quando você tem uma vantagem de ritmo, pode gerenciar e não ter degradação nos pneus.”

Durante a temporada, a Scuderia demonstrou uma boa recuperação em relação à degradação dos pneus, especialmente nas corridas finais, enquanto a Mercedes enfrentava dificuldades. No entanto, mesmo com essa vantagem, a Ferrari não conseguiu ultrapassar a Mercedes no Campeonato de Construtores, terminando a temporada atrás (em P3) por três pontos.

Vasseur expressou sua preferência por um desempenho equilibrado em todas as áreas, enfatizando que a degradação dos pneus não deveria ser um fator decisivo. Sua perspectiva destaca a complexidade da concorrência na Fórmula 1, e o desafio constante para as equipes encontrarem o equilíbrio ideal entre ritmo e preservação dos pneus.