F1: Red Bull prefere perder Horner a mantê-lo, indica declaração da empresa

Rumores de comportamento inadequado levam a empresa a emitir declaração contundente

A Red Bull Racing enfrenta uma investigação interna que coloca o futuro de Christian Horner, seu chefe de equipe, em dúvida. Relatos de comportamento transgressivo de Horner parecem ser o epicentro de uma luta pelo poder dentro da Red Bull, envolvendo ele e Helmut Marko, uma figura sênior na equipe. Apesar de uma aparente trégua anterior, Horner agora parece temer seriamente por seu emprego.

Em 2023, surgiram rumores de uma batalha acirrada entre Marko e Horner, com este último supostamente tentando assumir o controle da Red Bull Racing, em detrimento de Marko. Na época, todos os envolvidos negaram os rumores, e o contrato de Marko foi até estendido pela Red Bull GmbH, a empresa-mãe, até 2026, parecendo acalmar os ânimos.

No entanto, na segunda-feira, notícias de uma investigação interna contra Horner vieram à tona, relatadas por F1-Insider.com e De Telegraaf. A empresa-mãe da Red Bull emitiu uma declaração extensa sobre o assunto quando esses meios de comunicação solicitaram um comentário. De acordo com The Telegraph, isso é um sinal do que está por vir.

Para o meio holandês, o fato de a Red Bull ter emitido uma declaração tão rapidamente é outra confirmação para Horner de que a equipe prefere perder-lo a mantê-lo. As alegações seriam sobre comportamento transgressivo em relação a pelo menos um funcionário, que, segundo Bild e outros, são apoiadas por bastante evidência.

Esta situação destaca não apenas a gravidade das alegações enfrentadas por Horner, mas também a complexidade das dinâmicas de poder dentro da Red Bull. A rápida resposta da empresa-mãe sugere uma disposição em abordar as questões de frente, priorizando a integridade e o bem-estar da equipe acima da permanência de qualquer indivíduo, independentemente de seu status ou contribuição para o sucesso da equipe no passado.