F1: Perez analisa suas dificuldades e cita seu pior final de semana na temporada

O piloto da Red Bull, Sergio Perez, abriu o jogo sobre suas dificuldades no final da temporada 2023 da Fórmula 1, descrevendo como atingiu o fundo do poço no GP do Catar, em Lusail.

A corrida foi uma batalha para Perez, que terminou em 10º lugar, 80,1s atrás de seu companheiro de equipe, Max Verstappen. Ele não conseguiu se adaptar ao RB19 no circuito, acumulando violações regulares dos limites de pista.

Este momento difícil ocorreu em meio a uma fase complicada que foi do Japão até a Cidade do México, onde Perez marcou apenas 16 pontos em comparação com os 117 de Verstappen no mesmo período. Rumores sobre seu futuro circulavam fortemente, especialmente se ele não conseguisse garantir a P2 no Campeonato de Pilotos, um objetivo amplmente declarado pela Red Bull.

Após uma debrief intensivo com a equipe antes do GP dos EUA, Perez conseguiu se recuperar e terminar como vice-campeão. Ele compartilhou o impacto dessa queda alarmante de desempenho.

“O Catar foi realmente o pior final de semana que me lembro em um bom tempo, provavelmente meu pior final de semana na história da categoria”, disse Perez.

“Foi tão ruim que realmente senti que eu não podia ser tão ruim, algo estava acontecendo. Quando você tem essas corridas consecutivas, às vezes não há tempo suficiente para realmente revisar tudo. Então, senti que realmente tínhamos que dedicar um tempo para garantir que entendêssemos para onde estávamos indo.”

“Obviamente, tínhamos um déficit no ajuste do carro com o qual estávamos lidando fim de semana após fim de semana, e simplesmente não conseguíamos progredir. Mas uma vez que conseguimos superar isso, entendemos muitas coisas que estávamos tentando compensar, e isso basicamente significava que não estávamos fazendo as coisas certas. Foi ruim que tenha acontecido, mas de certa forma, foi realmente bom porque fortaleceu muito nossa equipe”, encerrou o piloto mexicano.