F1: “Muitas vezes não são bons o suficiente”, disse Verstappen sobre chegada de novos pilotos na categoria

O caminho para a Fórmula 1 está cada vez mais difícil para jovens pilotos, como evidenciado pela mudança do campeão da Fórmula 2 em 2023, Théo Pourchaire para a Super Fórmula Japonesa no próximo ano. No entanto, Max Verstappen discorda dessa afirmação, destacando que o verdadeiro talento sempre encontra seu caminho para a categoria principal do automobilismo.

Pourchaire não é o único afetado pelas dificuldades, com pilotos promissores como Oscar Piastri também enfrentando obstáculos antes de conseguirem um lugar no grid da F1. O brasileiro Felipe Drugovich, campeão da F2 em 2022, vai entrer em seu segundo ano apenas como piloto reserva na F1 com a Aston Martin. Verstappen, que entrou na F1 aos 16 anos após apenas uma temporada na Fórmula 3, trilhou um caminho diferente da grande maioria dos pilotos, e mesmo entrando na F1 tão cedo, cometeu muitos erros e foi bastante criticado em seus primeiros anos na categoria.

Mesmo assim o holandês mantém uma opinião muito diferente da imensa maioria envolvida na F1. “Se você tem talento e está entre os melhores, você chegará lá”, disse Verstappen ao De Telegraaf. “De qualquer forma, as pessoas que dizem que é impossível muitas vezes simplesmente não são boas o suficiente. Ouço coisas como: ‘Eu não tinha dinheiro ou tive falta de sorte aqui e ali’. Então você vê todas essas desculpas surgindo. Não, então você simplesmente não é bom o suficiente. É tão simples assim, pelo menos na minha opinião”, afirmou.

Verstappen reconhece que alguns fatores, como questões financeiras, estão além do controle dos pilotos, mas ele acredita que os verdadeiros talentos sempre conseguem superar essas barreiras. Segundo o piloto da Red Bull, muitos pilotos são competentes o suficiente para chegar à F1, mas apenas os talentos excepcionais conseguem o feito. Ele também destaca que ser um bom piloto de F1 não garante sucesso em outras disciplinas, como Endurance ou Rally.

Essa opinião de Verstappen é muito diferente da que circula no paddock da Fórmula 1, onde praticamente todos concordam, que muitas vezes somente o talento não é suficiente para um piloto chegar na categoria principal do automobilismo. Inclusive algumas vezes, outros interesses, principalmente financeiros, acabam sendo um fator determinante para alguns pilotos chegarem à F1, sem ter o talento necessário para isso, o que na maioria das vezes fica evidenciado pelo fraco desempenho nas pistas.