F1: Motor da GM na categoria só em 2028 devido aos regulamentos

A General Motors esclareceu que as regras atuais impedem a criação de um motor para uso na Fórmula 1 antes de 2028, em meio à polêmica do pedido da Andretti para ingressar na categoria.

Embora a FIA tenha aceitado a proposta da Andretti em outubro do ano passado, a F1 e a FOM anunciaram no mês passado que haviam recusado o desejo da equipe em entrar já em 2026.

A F1 levantou dúvidas sobre a capacidade da Andretti ser competitiva desde o início, enquanto o plano inicial da equipe era utilizar motores fornecidos pela Renault.

No entanto, a categoria deixou a porta aberta para reconsiderar o pedido em 2028, desde que a General Motors cumprisse seu plano de fabricar sua própria unidade de potência.

Falando pela primeira vez desde a notícia, o vice-presidente de Performance e Motorsport da GM, Jim Campbell, revelou que o trabalho da Andretti ‘continua a todo vapor’.

Campbell também contou que a parceria Andretti-Cadillac pretendia manter contato com a F1, já que um e-mail anterior solicitando uma reunião havia acabado na pasta de spam.

“Estamos entusiasmados com o nosso pedido”, disse Campbell em Daytona. “A FIA o comparou com outros candidatos e nos deu um voto de confiança e aprovação. Obviamente, a FOM fez sua declaração, e solicitamos uma reunião de acompanhamento com eles. Entre Andretti e Cadillac, acreditamos que temos a capacidade de apresentar uma entrada competitiva na F1.”

“Não estamos dizendo que é fácil, mas ambas as organizações têm exemplos em sua história de sucesso em outras categorias do automobilismo, e isso vale para a Cadillac e a Andretti. Dito isso, nossas equipes conjuntas continuam desenvolvendo o carro rapidamente. É onde estamos agora”, acrescentou.

Campbell também deixou claro que a GM continua comprometida em trabalhar com a Andretti, e tem total confiança em seu esforço conjunto para se tornar a mais nova participante da F1. “Como eu disse, acreditamos no pedido que enviamos. Nele articulamos as habilidades da Andretti como equipe de corrida e da Cadillac como fabricante e engenheira. Portanto, estamos confiantes no pedido e solicitando uma reunião com a FOM.”

Ele também esclareceu que a fabricação da unidade de potência da GM, que terá a marca Cadillac, não poderá estar em operação antes de 2028 devido aos atuais regulamentos existentes. “Quando você se registra para fornecer uma unidade de potência, há um prazo para isso, e para nós foi em junho passado, para entrar em 2028. Se você quisesse desenvolver um motor antes, teria que se registrar no ano anterior. Então, é simplesmente uma questão de regulamentos”, encerrou Campbell.