F1: Mercedes teve sessão de classificação difícil na Austrália

Uma sessão de classificação desafiadora para a Mercedes em Melbourne, deixou George Russell em P7 e Lewis Hamilton apenas em P11 para o grid de largada no GP da Austrália de Fórmula 1, um resultado longe dos resultados esperados pela equipe.

Andrew Shovlin, diretor de engenharia de pista: “Parecia que tínhamos feito um bom progresso durante a noite e o carro estava funcionando bem no TL3. No entanto, esse ritmo não apareceu na sessão de classificação e terminamos em decepcionantes 7º e 11º. A pista estava um pouco mais quente e com um pouco mais de vento na sessão, mas isso não explica completamente por que o carro se comportou bem em uma sessão e foi bem inferior na seguinte. O trabalho para compreender essas questões continuará em segundo plano, à medida que voltarmos o nosso foco para a corrida. Estaremos atentos e esperamos que ainda possamos somar um número razoável de pontos”, concluiu.

Hamilton: “O carro estava ótimo no TL3. Melhorou muito em relação a ontem e estávamos bem na frente. No entanto, antes da sessão de classificação, as inconsistências do carro apareceram, infelizmente. O vento normalmente aumenta aqui à tarde e acho que sofremos com isso hoje, da mesma forma que sofremos no TL2. O carro está no fio da navalha e é difícil para o piloto contornar essas inconsistências. Não é um sentimento muito bom para ninguém da equipe no momento, mas continuaremos trabalhando. George fez um bom trabalho hoje para colocar o carro no Q3. Vou focar em voltar amanhã e tentar fazer um trabalho melhor”, acrescentou.

Russell: “Não foi a sessão de classificação que esperávamos hoje. Foi um desafio colocar os pneus na janela certa e está tão apertado, que alguns décimos podem ter um grande impacto. O carro parecia forte no TL3, mas infelizmente essa sensação não se traduziu na parte da tarde. Sabemos onde precisamos melhorar o carro e isso é nas curvas de alta velocidade. Infelizmente, há uma quantidade razoável delas aqui em Melbourne, então este circuito definitivamente não está sendo bom para nossos pontos fortes. Acho que estaremos em uma posição melhor amanhã, quando todos tiverem muito combustível em seus carros. Há também muitas incógnitas no início da corrida. Ninguém usou o pneu duro, e esse será o composto mais utilizado. Também poderemos ter alguma granulação. Acho que teremos uma corrida mais emocionante aqui do que normalmente, e em última análise, é o GP que conta”, encerrou o britânico.