F1: Mercedes evolui, mas tem menos confiança para GP da Espanha

A Mercedes mostrou sinais de evolução no GP do Canadá de Fórmula 1. Com uma nova asa dianteira, George Russell conquistou a pole position e chegou em terceiro lugar. Lewis Hamilton também teve bom desempenho, terminando em P4, indicando progresso da equipe.

Desde o GP da Emília-Romanha, a Mercedes vem conquistando voltas mais rápidas. A nova asa dianteira estreou em Mônaco no carro de Russell, mas no Canadá estava nos dois carros.

“O carro teve mais performance”, afirmou James Allison, diretor técnico da Mercedes, no debrief pós-corrida. “Estava mais fácil de pilotar, equilibrado, se tornou um aliado e não um adversário, o que vinha sendo um problema no início da temporada.”

Apesar da evolução, a Mercedes não espera brigar pela pole position em Barcelona. “Acho mais provável que sejamos competitivos, mas não na frente”, analisou Allison. “As próximas pistas são mais exigentes, com asfalto quente e curvas de alta velocidade.”

O diretor técnico sabe do desafio que a equipe enfrenta. “Nosso objetivo é continuar trazendo atualizações em um ritmo que os outros não consigam acompanhar. É assim que vamos ‘empurrar’ o carro para o topo”, finalizou.