F1: Horner responde à investigação da FIA sobre família Wolff

Christian Horner, chefe da equipe Red Bull, reagiu às notícias sobre a investigação da FIA envolvendo a família Wolff. A entidade governamental anunciou que investigará “especulações da mídia” sobre Toto Wolff, chefe da equipe Mercedes, acerca de supostas discussões de informações confidenciais entre ele e sua esposa, Susie Wolff.

As preocupações surgiram em relação a um possível conflito de interesses entre Toto e Susie Wolff, com Toto tendo acesso a informações confidenciais sobre as atividades da Formula One Management (FOM). Alega-se que Susie Wolff também poderia ter acesso a discussões entre os chefes de equipe, o que poderia ser vantajoso para a FOM.

Todas as equipes emitiram declarações negando que foram elas que informaram a FIA, com Horner reiterando a posição da Red Bull. “Temos uma grande rivalidade na pista, mas não fizemos uma reclamação específica sobre a Mercedes, ou Toto, ou Susie, para a FIA,” disse Horner à Sky Sports.

Horner acrescentou que a Red Bull tem estado fortemente envolvida com a F1 Academy, tendo lidado diretamente com Susie Wolff, que é a diretora administrativa da série. “A Red Bull é a equipe que mais se envolveu com a F1 Academy desde o seu início, a ponto de, entre as duas equipes de propriedade da Red Bull, entraremos com três carros,” disse Horner.

“Portanto, temos trabalhado de perto com Susie, que tem feito um ótimo trabalho na F1 Academy. Ficamos bastante surpresos com a declaração que saiu [da FIA], mas certamente não foi instigada ou exigida ou iniciada pela Red Bull.”