F1: Ford exige maior transparência da Red Bull em caso Horner

A Ford manifestou sua crescente frustração em relação à Red Bull pela falta de clareza na investigação das alegações contra Christian Horner, chefe da equipe de Fórmula 1. Horner enfrenta acusações de comportamento inapropriado contra um colega, as quais ele negou. A investigação ainda está em curso, e Horner continua a liderar a equipe, que ele dirige desde a sua fundação em 2005.

Em uma carta vista pela Associated Press, Jim Farley, CEO da Ford, que anunciou uma parceria técnica estratégica de longo prazo com a Red Bull para o desenvolvimento do motor de 2026, expressou preocupação. “Estamos cada vez mais frustrados pela falta de resolução ou indicação clara de sua parte sobre quando vocês antecipam uma resolução justa e correta deste assunto”, escreveu Farley.

Ele continuou, destacando a importância da transparência: “Estamos igualmente frustrados pela falta de total transparência em torno deste assunto conosco, seus parceiros corporativos, e aguardamos ansiosamente um relato completo de todas as descobertas”.

Farley reiterou que os valores da Ford, uma empresa de propriedade familiar, são “inegociáveis” e espera que os parceiros de corrida demonstrem um compromisso genuíno com esses valores. “Como indicamos anteriormente, sem resposta satisfatória, os valores da Ford são inegociáveis”, afirmou Farley na carta.

Enquanto a investigação continua, Horner esteve presente tanto no lançamento do carro RB20 de 2024 quanto durante toda a pré-temporada de testes no Bahrein. A Formula One Management também expressou a esperança de que a investigação seja concluída na “primeira oportunidade”. A situação coloca a Red Bull sob pressão para resolver a questão de forma transparente e satisfatória, especialmente diante das expectativas de seus parceiros corporativos.