F1: “Ele precisava mudar”, afirmou engenheiro de Verstappen sobre evolução do holandês

A trajetória de Max Verstappen rumo ao tricampeonato na Fórmula 1 em 2023, teve um ponto de virada muito importante em 2018. É o que afirmou seu engenheiro de corrida, Gianpiero Lambiase, em uma entrevista.

Verstappen chegou à F1 em 2015 como uma grande promessa da Red Bull, mas ainda correndo pela Toro Rosso (atual AlphaTauri), e conseguindo uma vitória impressionante logo em 2016 e outros destaques como as brilhantes performances na chuva no Brasil, e as vitórias na Malásia e México em 2017. Mas foi em 2018, um ano turbulento, repleto de erros, batidas e abandonos, que o holandês precisou enfrentar um momento decisivo.

“Trabalhando de perto com ele, houve duas etapas em seu desenvolvimento”, afirmou Lambiase. “A primeira foi no início de 2018, onde tivemos um começo bem difícil nas primeiras seis ou sete corridas. Max só conseguia bater em algo ou alguém. Acho que naquele ano, houve um ponto de virada onde ele percebeu que precisava mudar ou as coisas iriam na direção errada.”

“A partir da metade da temporada de 2018, Verstappen se tornou realmente competitivo contra Daniel (Ricciardo) pelo resto do ano”, disse Lambiase. Esse foco na consistência foi fundamental para o crescimento do piloto, e para Lambiase, foi isso que construiu o caminho para os títulos no campeonato da F1.

Essa lição de 2018, se traduziu em vitórias consistentes e um domínio absoluto em 2023. “A segunda etapa foi a partir de 2018, e realmente começou com o aprendizado de que você precisa chegar à bandeira quadriculada se quiser realmente competir por um campeonato”, afirmou Lambiase. “Acho que a ficha caiu para ele em 2020, quando o carro não era tão competitivo quanto no ano seguinte. Ele não podia montar um desafio ao título, mas foi extremamente consistente.”

A consistência conquistada em 2020, somada à atitude mudada após o ‘ponto de virada’ em 2018, culminou no dominante desempenho de 2023, com 19 vitórias em 22 corridas e a conquista do tricampeonato. Essa transformação de Verstappen, descrita por seu engenheiro de longa data, é um exemplo de dedicação, aprendizado e superação, tornando o holandês um dos maiores protagonistas da história da F1.