F1: Ben Sulayem e Domenicali têm reunião sobre vazamento de email no caso Horner

A polêmica envolvendo Christian Horner, chefe da Red Bull, ganhou um novo capítulo. Stefano Domenicali, CEO da Fórmula 1, e Mohammed Ben Sulayem, presidente da FIA, irão se reunir nesta sexta-feira no Bahrein para discutir o vazamento de um email com supostas ‘conversas inapropriadas’ entre Horner e uma funcionária da Red Bull.

O caso se tornou prioridade após a divulgação do email, que continha 79 arquivos, a maioria conversas via WhatsApp, supostamente trocadas entre Horner e a acusadora. Uma investigação interna conduzida pela Red Bull, supervisionada por um advogado do King’s Counsel, importante autoridade jurídica britânica, concluiu que não havia base para a acusação.

A Red Bull classificou a investigação como ‘justa, rigorosa e imparcial’, mas não divulgou nenhum detalhe, citando sigilo. Ainda não se sabe se a funcionária entrará com novo recurso.

Toto Wolff, chefe da Mercedes, e Zak Brown, CEO da McLaren, pediram esclarecimentos e ações da F1 e FIA. Wolff chamou a declaração da Red Bull de ‘básica, vaga e opaca’.

Horner se recusou a comentar o vazamento do email e afirmou estar focado no início da temporada. Com a situação impactando a abertura do campeonato no Bahrein, Domenicali e Ben Sulayem buscarão um curso de ação para lidar com a controvérsia.