F1: Alonso revela conexão “mística” entre as temporadas de 2012 e 2023

Entre pódios e desafios: Alonso reflete sobre anos memoráveis

Fernando Alonso, após completar sua primeira temporada na Aston Martin, faz uma comparação intrigante entre as temporadas de 2012 e 2023 na Fórmula 1, considerando-as como as melhores de sua carreira. Em 2023, a performance impressionante de Alonso resultou em oito pódios, incluindo três segundos lugares, e a quarta posição no Campeonato de Pilotos.

Alonso descreveu que, em raros momentos da carreira de um piloto, a conexão com o carro atinge um “nível místico”, levando a desempenhos que desafiam a lógica. Segundo ele, isso ocorreu tanto em 2012 quanto em 2023. “Você se conecta com o carro de uma forma diferente. Você confia no carro, fazendo coisas que inicialmente pensava não serem possíveis”, explicou Alonso em uma entrevista interna da Aston Martin.

Ele enfatizou que esses anos especiais, como 2023, são ainda mais importantes e marcantes em sua vida. Alonso destacou que em cada treino, classificação e corrida, ele se encontrava realizando coisas “impossíveis” com o carro, operando em uma região mística onde as leis da física parecem contrariadas.

Sobre a decisão de mudar para a Aston Martin, inicialmente questionada devido à posição da equipe abaixo da Alpine na ordem da F1, Alonso expressou grande satisfação com os resultados alcançados. “Quando você toma a decisão, muda de equipe e, de repente, está lutando por pódios, isso é um dos melhores sentimentos”, comentou ele, ressaltando a ausência de uma “bola de cristal” na F1 para prever o sucesso futuro.

A Aston Martin, apesar de não conseguir acompanhar o ritmo de desenvolvimento de equipes como Mercedes, Ferrari e McLaren, terminou em quinto lugar no Campeonato de Construtores de 2023. Para 2024, manter o forte início e continuar a evolução será um objetivo crucial para a equipe.