F1: Pilotos da Haas enfrentam desafios na classificação para o GP do Canadá

Os pilotos da Haas, Kevin Magnussen e Nico Hulkenberg, terminou a classificação na 14º posição e 19º posição para o Grande Prêmio do Canadá de F1. Hulkenberg ganha uma posição para largar em 18º no grid após a aplicação da penalidade de cinco posições de Esteban Ocon, que foi transferida do Grande Prêmio de Mônaco.

Hulkenberg foi eliminado após a primeira sessão de classificação, utilizando dois conjuntos de pneus Pirelli P Zero vermelhos macios. O alemão marcou 1:14.101 na sua primeira tentativa antes de melhorar na última volta com um tempo de 1:13.978, classificando-se em 19º. Magnussen conseguiu levar seu VF-24 para o Q2, também usando dois conjuntos do composto vermelho. Um tempo de 1:14.071 foi melhorado na segunda tentativa, garantindo 1:13.217 para avançar ao Q2 em 13º.

A chuva começou a cair no início do Q2, então Magnussen deixou a garagem rapidamente com um novo conjunto de pneus macios, registrando uma volta de 1:12.916. No entanto, a chuva não persistiu e o dinamarquês não conseguiu melhorar seu tempo com um conjunto usado de pneus vermelhos.

Após a classificação desse sábado, os pilotos e o chefe de equipe da Haas falaram.

Nico Hulkenberg:
“Eu acho que saímos um pouco tarde, mudamos a asa traseira antes da classificação porque eu não estava satisfeito com o carro o fim de semana todo e tive um problema com a asa traseira que não estava funcionando como deveria, então decidimos mudá-la antes da classificação. Isso significou que todo o nosso plano de corrida ficou fora de sequência, então estávamos em desvantagem com os horários, e ficou movimentado e caótico. No final, também tive alguém me impedindo, estacionado na última chicane, então, tudo junto, tornou as coisas um pouco difíceis.”

Kevin Magnussen:
“Não houve tráfego para mim hoje, o que foi bom. Acho que pensávamos que a chuva iria chegar no Q2, então saímos com um conjunto novo no início, o que significava que, se a chuva não viesse, não seria ótimo, pois com a evolução da pista, você não teria seus pneus novos para o final. Infelizmente, a chuva não veio, então a volta que fiz na minha primeira tentativa foi muito boa, então, dadas as escolhas de pneus que fizemos, acho que foi o melhor que podíamos fazer. Estou um pouco otimista, o ritmo de corrida longa parecia decente, embora tenha sido no seco, então vamos ver o que o tempo faz amanhã, devemos estar na disputa não importa o que aconteça.”

Ayao Komatsu, Chefe de Equipe:
“Antes da classificação, fizemos mudanças no carro de Nico, pois ele estava tendo dificuldades com o comportamento do carro durante todo o fim de semana. As mudanças foram positivas, mas saímos um pouco tarde no Q1 por causa do trabalho que fizemos. Isso atrasou um pouco seu programa de corrida, o que comprometeu a preparação dos pneus. Sinto que neste fim de semana Nico esteve em desvantagem e as mudanças que fizemos no carro foram um pouco tardias, e isso afetou o Q1 quando ele estava sob pressão, então ele realmente não conseguiu mostrar seu potencial.

“Kevin fez um ótimo trabalho durante as sessões de treinos livres. No Q1, ele também fez um bom trabalho, então senti que ele tinha uma grande chance de entrar no Q3, mas, infelizmente, no início do Q2, erramos a previsão do tempo. Colocamos o pneu novo imediatamente, mas você pode ver que outras pessoas tinham uma melhor compreensão da previsão e alguns dos nossos concorrentes diretos saíram com o pneu usado e depois colocaram o novo no final. Com a evolução da pista, isso nos deixou em desvantagem. Se tivéssemos feito a estratégia correta de pneus com Kevin no Q2, acredito que ele poderia ter ido para o Q3. Estou desapontado novamente por não termos maximizado o potencial de Kevin, pois ele fez quase tudo certo este fim de semana, mas não conseguimos mostrar isso na classificação. Ele tem velocidade, então espero que amanhã haja algumas oportunidades para maximizar isso e colocá-lo nos pontos.”