Indy: Power acerta estratégia, vence em Road America e lidera 1-2-3 da Penske

Will Power venceu neste domingo (9) o Grande Prêmio de Road America, oitava etapa da temporada 2024 da Indy. Em uma corrida dominada pelos pilotos da Penske no circuito localizado em Elkhart Lake, o australiano foi o último a entrar nos boxes entre seus companheiros de equipe, retornou na frente e segurou Josef Newgarden para ficar com a vitória.

A segunda posição ficou com Josef Newgarden, que chegou a atacar o australiano, sem sucesso. Scott McLaughlin completou o 1-2-3 da Penske na prova depois de liderar boa parte da disputa. Álex Palou, com um equipamento da Chip Ganassi, foi o quarto colocado, seguido por Kyle Kirkwood, quinto com a Andretti.

Colton Herta, que se envolveu em um incidente logo na largada, se recuperou e terminou em sexto com a Andretti, seguido por Pato O’Ward, sétimo com a McLaren. Romain Grosjean, da Juncos Hollinger, cruzou a linha de chegada em oitavo, com Marcus Ericsson, da Andretti, em nono. Graham Rahal, da RLL, fechou a lista dos dez melhores.

Os brasileiros que correram em Road America terminaram entre os 20 melhores depois de largarem das últimas posições. Pietro Fittipaldi, com um carro da RLL, terminou a disputa com a 16ª colocação, enquanto Helio Castroneves, que cederá o carro para David Malukas a partir da próxima etapa, foi o 19º colocado com a Meyer Shank.

A Indy retoma a temporada 2024 no dia 23 de junho, com o Grande Prêmio de Monterey, corrida marcada para o circuito de Laguna Seca.

Confira como foi a corrida

A corrida em Elkhart Lake começou com Linus Lundqvist mantendo a ponta nos primeiros metros. Porém, Marcus Armstrong, companheiro de equipe do sueco, tocou o líder, que rodou, em incidente que envolveu também Colton Herta. A bandeira amarela foi acionada imediatamente. Kyle Kirkwood tomou a liderança, seguido por Scott McLaughlin e Alexander Rossi.

A relargada veio na quarta volta, com McLaughlin passando por Kirkwood ainda na reta para tomar a liderança da prova. Mais atrás, Scott Dixon abriu ataque sobre Josef Newgarden, sem conseguir a ultrapassagem. No quinto giro, a bandeira amarela foi acionada mais uma vez, agora por conta de detritos na pista vindos do carro de Herta, que recebeu um toque de Lundqvist.

A prova recomeçou na volta 6, e Newgarden pulou melhor para tomar a terceira posição de Rossi. Felix Rosenqvist passeou pela grama e perdeu posições quando disputava posição com Sting Ray Robb. Na sétima volta, Kyffin Simpson foi para a barreira de pneus após ser tocado por Christian Rasmussen, causando a terceira bandeira amarela da prova.

Na décima volta de corrida, a bandeira verde foi acionada mais uma vez. Rasmussen acabou punido com um stop and go por conta do incidente com Simpson. Pietro Fittipaldi, que largou da 25ª posição, entrou no top-15 na volta 11, enquanto Helio Castroneves aparecia em 17º, também ganhando dez posições desde o início da prova.

McLaughlin abriu 1,7 segundo em relação a Kirkwood na volta 13, enquanto Newgarden se aproximava do piloto da Andretti. A corrida entrou em um ritmo mais conservador, com os pilotos não se ameaçando. Théo Pourchaire foi aos boxes na 16ª volta da prova. McLaughlin e Kirkwood fizeram a mesma coisa no giro seguinte, cedendo a ponta para Newgarden. Outros pilotos foram para os pits.

Newgarden, Power e Dixon foram aos pits no giro 18. O vencedor da Indy 500 retornou atrás de McLaughlin. Álex Palou, que herdou a ponta, partiu para os boxes no giro seguinte, o que foi seguido por Graham Rahal. Herta, que se envolveu em um incidente logo no primeiro giro, tomou a liderança, seguido por Rosenqvist e Lundqvist. Mais atrás, Dixon passou por Palou, tomando o sétimo posto.

Herta mostrava velocidade e abria vantagem sobre Rosenqvist. Ao mesmo tempo, não permitia que McLaughlin, que vinha em uma estratégia mais “comum”, descontasse tanto sua diferença. O americano foi aos pits na volta 22, caindo para a 14ª colocação. Dixon saiu do top-10 ao ser superado por Rinus VeeKay, e passou a ser pressionado por Romain Grosjean. O pneu dianteiro direito do piloto neozelandês apresentou problemas pouco depois.

Lundqvist, que vinha em segundo, foi aos boxes, o que ocorreu também com Dixon. Rosenqvist fez a troca de pneus e reabasteceu na volta 24. McLaughlin tomou a ponta, seguido por Newgarden e Power, formando o 1-2-3 da Penske com 25 voltas. Palou e Kirkwood completavam o top-5. Fittipaldi ocupava a 16ª posição, com Castroneves em 21º.

VeeKay abriu a segunda rodada de paradas nos boxes na volta 29, mesmo momento em que Pourchaire e Fittipaldi trocaram pneus e reabasteceram. O’Ward e Grosjean fizeram os seus pits na volta 30. Líder da prova, McLaughlin parou nos boxes no 31º giro, o que foi seguido por Rossi, Marcus Ericsson, Christian Lundgaard, Santino Ferrucci e Castroneves.

Newgarden e Power pararam nos boxes na volta 32, com Kirkwood também entrando nos pits. Mais uma vez, McLaughlin voltou à frente dos dois, mas agora fazendo ultrapassagens sobre os companheiros de equipe ainda na pista. Palou fez a troca de pneus e reabastecimento no giro 33. Herta, neste momento, recuperou a liderança da prova.

Pietro Fittipaldi passou por Nolan Siegel, que correu neste final de semana no lugar de Agustín Canapino, e tomou a 21ª posição. Herta, o líder, tinha seis segundos de vantagem sobre Lundqvist, o segundo colocado. Ambos, porém, precisavam visitar os boxes pelo menos mais uma vez, e ambos fizeram isso na volta 36. Newgarden passou por McLaughlin e tomou a liderança da prova.

Marcus Armstrong se dirigiu aos boxes e ficou por lá com problemas no carro da Chip Ganassi. Já Newgarden disparou um segundo de frente para McLaughlin, o segundo colocado. Herta, em uma janela de paradas diferente, passou para o nono lugar ao ultrapassar Rossi. O americano da McLaren perdeu posições também para Ericsson e Lundgaard, despencando para a 12ª posição.

Na volta 40, Rosenqvist abriu a última rodada de paradas nos boxes, o que ocorreu também com VeeKay. Rossi foi aos pits na volta seguinte. No giro 42, foi a vez de Palou entrar nos boxes. Com 43 voltas, McLaughlin, Kirkwood, O’Ward, Grosjean, Rahal e Pourchaire trocaram pneus e reabasteceram, bem como Fittipaldi. Newgarden, o líder, cometeu um erro e perdeu algum tempo.

O vencedor da Indy 500 foi aos boxes na volta 44, retornando à frente de McLaughlin. Power foi aos pits no giro 45, tomando a posição dos companheiros de equipe. Herta, precisando de um milagre para completar a prova sem uma nova parada nos boxes, retomou a ponta, enquanto Lundqvist entrou nos pits para uma nova troca de pneus e reabastecimento.

Newgarden abriu ataque sobre Power restando dez voltas para o final da prova. Herta foi aos boxes quando restavam sete voltas para o encerramento da disputa, e Power recuperou a liderança. A partir daí, o australiano aumentou o ritmo e se manteve distante dos companheiros de equipe, seguindo para vencer a prova.