Indy: Newgarden supera McLaughlin em última relargada e vence em Gateway

Josef Newgarden venceu no final da noite deste sábado (20) a 15ª etapa da temporada da Indy, disputada no circuito de Gateway, nos Estados Unidos. Em uma corrida que contou com uma interrupção de mais de duas horas por conta da chuva, o piloto da Penske superou Scott McLaughlin na última relargada para vencer pela quinta vez no ano.

A segunda colocação ficou com David Malukas, que mostrou força na parte final da corrida, superando Scott McLaughlin, piloto da Penske que liderava quando a prova foi interrompida pela chuva, na abertura da volta final, relegando o neozelandês ao terceiro lugar. Pato O’Ward, da McLaren, foi o quarto colocado, sendo seguido por Takuma Sato, companheiro de Malukas na Dale Coyne.

Will Power, que liderou a maior parte da corrida, completou as 260 voltas apenas na sexta posição com o terceiro carro da Penske, sendo seguido por Marcus Ericsson, sétimo colocado e melhor piloto da Chip Ganassi na prova. Scott Dixon e Álex Palou, companheiros de Ericsson, foram oitavo e nono colocados, respectivamente. Graham Rahal, da RLL, foi o décimo. Helio Castroneves foi o 15º com o carro da Meyer Shank.

Além da paralisação da corrida por conta da chuva, a prova em Gateway contou com apenas mais uma bandeira amarela, esta ocorrida na 144ª volta quando Jack Harvey acertou o muro, ainda que não ao ponto de abandonar a corrida. Quem teve problemas também foi Alexander Rossi, que deixou o carro morrer em uma parada nos boxes.

Após a disputa da etapa de Gateway, Will Power segue na liderança do campeonato, somando 482 pontos, apenas três a mais em relação a Josef Newgarden, segundo com 479. Scott Dixon é o terceiro com 465, enquanto Marcus Ericsson, com 462, é o quarto. Álex Palou, com 439, é o quinto. Scott McLaughlin, com 428, e Pato O’Ward, com 424, ainda têm chances de título.

A temporada da Indy chega a sua penúltima etapa no dia 4 de setembro com a disputa do Grande Prêmio de Portland.

Confira como foi a corrida

A corrida começou com Will Power mantendo a liderança mesmo depois de ser atacado por Marcus Ericsson. Scott McLaughlin superou Josef Newgarden para tomar a terceira posição, relegando o companheiro de Penske ao quarto lugar. Scott Dixon apareceu em quinto, seguido por Pato O’Ward, que fez uma largada agressiva para avançar na sexta posição.

Na terceira volta, o mexicano da McLaren entrou no grupo dos cinco primeiros colocados, enquanto o outro piloto do time, Felix Rosenqvist, aparecia em 13º depois de largar em 26º. Já Helio Castroneves ocupava a 21ª posição. Na frente, Power seguia na liderança da prova, mas sempre menos de um segundo à frente de Ericsson. Os dois se aproximavam de Jimmie Johnson, o 26º colocado.

Com a corrida entrando em um “compasso de espera” logo no início, as atenções se voltavam ao pelotão da frente, onde Power, Ericsson e McLaughlin apareciam separados por apenas um segundo. O australiano da Penske só conseguiu deixar para trás Johnson na 40ª volta. Com isso, quem se distanciou um pouco foi o neozelandês, que perdeu desempenho.

O primeiro a visitar os boxes foi Jack Harvey, na volta 48, tendo problemas no pit stop. Na volta seguinte, O’Ward passou por Newgarden para tomar a quarta posição. Power aumentou o ritmo e disparou 2,5 segundos para Ericsson na volta 52. Ed Carpenter, que fora superado por Johnson anteriormente, foi aos boxes na volta 53.

As paradas aumentaram a partir da volta 56, quando Rinus VeeKay foi aos boxes, sendo seguido por Conor Daly e Graham Rahal. Dixon parou na volta 58, na mesma volta de Castroneves. Power, McLaughlin, O’Ward e Newgarden trocaram pneus e reabasteceram na volta 60, o que foi seguido por Ericsson na volta seguinte, e por Rosenqvist, no giro 61.

Após as paradas nos boxes, Power voltou para a liderança, seguido por McLaughlin, O’Ward, que superou Ericsson na pista, relegando o sueco ao quarto lugar, e Newgarden, enquanto Dixon caiu para o sexto lugar. Castroneves subiu uma posição e pulou para 20º. Pouco tempo depois, Rinus VeeKay abandonou a corrida.

Newgarden avançou para o quarto lugar ao deixar Ericsson para trás na volta 90. No giro seguinte, O’Ward tentou a ultrapassagem sobre McLaughlin, mas foi trancado e quase parou no muro, sendo superado por Newgarden, que avançou para o terceiro posto. Na volta 97, Castroneves foi aos boxes para sua segunda parada.

Grosjean foi para a parte suja na pista, ficando lento e sendo superado pelos líderes. Takuma Sato, vindo em sétimo, fez a parada nos boxes na volta 104. Power, na frente, era seguido de perto por McLaughlin e O’Ward. No giro 110, Dalton Kellett fez sua parada, enquanto Dixon trocou pneus e reabasteceu no giro 120. Três voltas depois, Alexander Rossi parou nos boxes e deixou o carro morrer.

Power e McLaughlin trocaram pneus e reabasteceram na volta 125, enquanto Newgarden e Palou fizeram o mesmo na passagem seguinte. O’Ward e Ericsson pararam na volta 127, enquanto Rosenqvist reabasteceu e ganhou pneus novos no giro 128. Assim, Sato, que partiu para uma estratégia de quatro paradas, tomou a ponta, seguido por Power, McLaughlin, O’Ward e Ericsson. Castroneves vinha em 15º.

Na volta 135, O’Ward passou por McLaughlin, tomando o terceiro lugar. A primeira bandeira amarela da corrida foi acionada na volta 144, quando Jack Harvey parou no muro. Desta forma, Sato foi aos boxes no giro 149, o que foi seguido por Castroneves, McLaughlin, Newgarden e Daly. Power tomou a liderança, ficando à frente de O’Ward, Ericsson, Dixon e Palou. A partir daí, a chuva passou a ser um fator, com a possibilidade de chegada em uma hora.

A corrida recomeçou no giro 158 com O’Ward passando por Power para tomar a liderança da corrida, enquanto diversos pilotos trocaram ultrapassagens no meio do pelotão. Cinco giros depois, Newgarden passou por Ericsson para tomar o terceiro lugar se valendo dos pneus mais novos. O americano precisou de mais duas voltas para tomar a liderança da corrida.

O dono do Penske número 22 disparou em relação aos rivais, abrindo 5 segundos para O’Ward na volta 172. Outro que passou pelo mexicano foi McLaughlin, que passou a descontar a vantagem sobre o companheiro de equipe. Já o mexicano seguia em terceiro, mas via os líderes cada vez mais distantes.

A última janela de paradas foi aberta na volta 191, com Dixon, em ação que foi seguida por Palou no giro 193, e por Ericsson, na volta 194. Power trocou pneus e reabasteceu na volta 196. Na pista, Newgarden seguia líder, mas via McLaughlin trazer a distância para três segundos. O’Ward parou nos boxes na volta 199. A chuva seguia se aproximando do circuito de Gateway, com a Ganassi avisando Dixon sobre uma precipitação em cinco minutos.

McLaughlin, que vinha tirando a diferença para Newgarden, foi para os pits na volta 207, enquanto o líder da prova parou no giro seguinte, voltando atrás do companheiro de equipe. David Malukas tomou a liderança da corrida, seguido por Sato. Os dois pilotos da Dale Coyne, porém, pararam no giro 212, o que ocorreu também com Colton Herta.

A bandeira amarela por chuva chegou na volta 214, com McLaughlin na liderança, seguida por Newgarden, O’Ward, Power e Malukas. Castroneves aparecia em 17º. A bandeira vermelha foi acionada pouco depois, com os carros sendo recolhidos aos boxes. Pouco depois, o protocolo de raios foi acionado, interrompendo qualquer ação na pista por 30 minutos.

Após mais de duas horas do acionamento da bandeira amarela por chuva, a corrida foi retomada ainda com o Safety Car à frente do pelotão, mas com Newgarden ficando parado sem conseguir voltar para a pista em um primeiro momento. Muitos outros pilotos demoraram para retornar ao traçado. Nenhum deles perdeu posições, porém.

Com 39 voltas para o final, muitos pilotos foram aos boxes para trocar pneus, entre eles, os quatro representantes da Ganassi e Rosenqvist. A relargada veio com 36 voltas para o final, com Newgarden tomando a liderança da prova ao superar McLaughlin. O’Ward, o terceiro, ficou dois segundos atrás da dupla da Penske. Mais atrás, Palou avançou para o nono lugar.

Malukas atacou Power e conseguiu a ultrapassagem com 30 voltas para o final, tomando a quarta posição, enquanto o australiano recebeu um toque de Sato pouco depois, também sendo superado pelo japonês. Malukas seguiu avançando e passou a atacar O’Ward, sem conseguir a ultrapassagem em um primeiro momento.

Newgarden mantinha a liderança com uma frente de meio segundo sobre McLaughlin. Com 17 para o fim, Malukas finalmente passou por O’Ward, avançando para o terceiro posto. O piloto da Dale Coyne começou a descontar rapidamente a diferença para os líderes, enquanto Sato passou a se aproximar do mexicano da McLaren.

A prova entrou nas dez voltas finais com Malukas próximo de McLaughlin, passando pelo neozelandês na abertura da última volta. Newgarden, porém, seguiu tranquilo para vencer pela quinta vez no ano.