Tsunoda afirma que avalia propostas de outras equipes da F1

Yuki Tsunoda admitiu que consideraria propostas de outras equipes da Fórmula 1, caso a Red Bull Racing não tenha planos de promovê-lo para a equipe principal.

Tsunoda vem tendo um bom desempenho no início da temporada atual, pontuando em todas as corridas, exceto duas, e superando seu companheiro de equipe, Daniel Ricciardo.

A RB manteve o bom ritmo do final da temporada passada e ocupa a sexta colocação no Mundial de Construtores, ultrapassando a Aston Martin nas últimas duas corridas.

No entanto, a Red Bull Racing, proprietária da RB, não demonstrou interesse em premiar as performances mais consistentes de Tsunoda com uma vaga ao lado de Max Verstappen na equipe principal no próximo ano.

Ao invés disso, com o desempenho irregular de Ricciardo desde seu retorno à F1 na temporada passada, Sergio Perez parece prestes a renovar seu contrato com a Red Bull. Apesar de não descartar a possibilidade de substituir o mexicano no futuro, o piloto japonês revelou que estaria aberto a propostas de outras equipes.

Questionado sobre seu futuro e se estava avaliando opções fora da ‘família’ Red Bull, Tsunoda disse: “Sim, até agora estou muito feliz com a RB. Estamos brigando por, tipo, quase… sim, às vezes até pelo P7 ou P8. Então, outras opções… e provavelmente as equipes top estão fechadas no momento, e somos provavelmente a equipe mais forte do pelotão intermediário, pelo menos. Vamos ver. Obviamente, estando na ‘família’ Red Bull, você sempre almeja a equipe principal, mas se eles não me querem ou não esperam que eu esteja naquele assento, se eu tiver uma oferta interessante que possa ser melhor do que a RB, vou pensar a respeito. Mas também tenho muita lealdade à Red Bull, pois sem eles eu não estaria aqui, e obviamente à Honda também”, acrescentou.

A bem-sucedida parceria da Honda com a Red Bull terminará no final da próxima temporada, já que a montadora se prepara para ser parceira da Aston Martin no novo regulamento técnico a partir de 2026.

Mas a fabricante japonesa manifestou o desejo de continuar seu relacionamento de longa data com Tsunoda, que chegou à F1 em 2021 com o apoio da Honda. “Mesmo depois de sairmos, gostaríamos de ficar de olho nele rumo às equipes de ponta”, disse o CEO da Honda Racing, Koji Watanabe, à Autosport no mês passado. “Tsunoda se formou na escola de pilotagem da Honda, então do ponto de vista da HRC, é nosso sonho que os alunos da HRC possam se tornar pilotos de ponta. Então, é muito importante que Yuki se torne um piloto top na Fórmula 1.”

Questionado sobre a possibilidade de ser estranho permanecer ligado ao seu pupilo quando a aliança com a Aston Martin começar, Watanabe respondeu: “Isso não é necessariamente difícil. Temos que decidir sobre isso e ver como estará a situação na época. Mas podemos apoiar Yuki para se tornar um piloto top, sim”, concluiu.