F1: Wolff diz que Austrália é teste para Mercedes resolver “problema fundamental” no W15

A Mercedes começou a temporada 2024 de Fórmula 1, mais uma vez atrás da Red Bull Racing, sem nenhum pódio nas duas primeiras corridas. No entanto, a equipe chega confiante para o GP da Austrália, onde teve um bom desempenho no ano passado.

O chefe da equipe, Toto Wolff, quer que a Mercedes use o que aprender em Melbourne para guiar seu desenvolvimento pelo resto da temporada. O principal problema apontado por Wolff é o desempenho em alta velocidade.

No GP da Arábia Saudita, a Mercedes conquistou apenas a sexta e a nona posições. Lewis Hamilton sofreu com falta de estabilidade traseira ao longo do fim de semana, principalmente no veloz setor 1 da pista. O carro W15 se mostra mais forte em curvas de média e baixa velocidade, mas a fraqueza em alta velocidade é descrita por Wolff como um ‘problema fundamental’ que a equipe precisa resolver.

Apesar do início de campeonato ruim, a Austrália foi uma das corridas mais consistentes da Mercedes em 2023. A equipe conquistou a segunda colocação no grid de largada com Hamilton e o terceiro lugar com George Russell, que abandonou a prova com problemas no motor.

De volta a Albert Park neste próximo fim de semana, Wolff espera que a Mercedes reúna informações em um circuito com curvas de alta e média velocidade para direcionar seu foco de desenvolvimento.

“Trabalhamos duro desde Jeddah para aprender com as duas primeiras corridas”, disse Wolff. “É animador ver o potencial do W15, mas também há áreas claras para melhorar. Estivemos competitivos em curvas de baixa e média velocidade, mas a alta velocidade tem sido um ponto fraco até agora.”

“Estamos nos esforçando para entender por que nosso desempenho não correspondeu às expectativas. Melhorar isso é um foco importante. Esperamos fazer algum progresso em Melbourne, e esse trabalho guiará nosso desenvolvimento nas próximas semanas”, encerrou o chefe da Mercedes.