F1: Wolff admite que Mercedes está atrás da Red Bull e Ferrari

A Mercedes não teve o melhor início de temporada, com seus pilotos, George Russell e Lewis Hamilton, terminando em quinto e sétimo lugares, respectivamente, no GP do Bahrein de Fórmula 1. No início da corrida, Russell chegou a flertar com o pódio, mas acabou superado pelos dois carros da Ferrari. O chefe da Mercedes, Toto Wolff falou sobre o desempenho da equipe.

“Considerando os problemas que tivemos, acho que chegamos onde podíamos. Somos a terceira equipe mais rápida atrás da Ferrari e da Red Bull. Obviamente, estamos a um mundo de distância de Max (Verstappen), então vamos ver o que acontece”, disse Wolff à Sky Sports após a corrida.

Wolff também explicou que a equipe enfrentou problemas no Bahrein. “Foi estranho. Conforme a corrida avançava, precisávamos tirar o pé e flutuar para controlar a temperatura da unidade de potência. Exageramos um pouco. Esse foi o principal problema. E de forma estranha, não tínhamos ritmo.”

Ele continuou: “Quero dizer, Max estava em outro patamar. Precisamos analisar o que aconteceu e por que perdemos tanto desempenho com o pneu mais duro. Erramos na refrigeração, e por isso, precisamos tirar o pé. Isso prejudica o desempenho dos pneus. Foi um circuito cruel nesse sentido”, acrescentou.

Antes da corrida na Arábia Saudita no próximo final de semana, a Mercedes espera resolver rapidamente seus problemas iniciais. “Há muito o que aprender, ainda não posso responder porque não entendemos o motivo da falta de ritmo. Esperamos que os dados nos esclareçam mais. Mesmo quando vencemos oito campeonatos consecutivos, eu não era otimista, então precisamos manter a mentalidade do copo meio vazio para sair dessa situação”, encerrou Wolff.