F1: Russell otimista com “boa base” do W15

A Mercedes busca uma temporada mais forte na Fórmula 1 em 2024, após dois anos difíceis, e George Russell deu um sinal positivo no primeiro dia de testes no Bahrein.

Russell completou 121 voltas e foi um dos únicos pilotos, assim como Max Verstappen, a não dividir o carro com seu companheiro de equipe na parte da tarde. A equipe alemã espera melhorar após dois anos sem brigar por vitórias regularmente.

O piloto britânico, que não vai para a pista na quinta-feira, pois Lewis Hamilton irá assumir o volante, se mostrou satisfeito com o primeiro contato com o W15.

“Foi ótimo pilotar o W15 pela primeira vez”, disse Russell. “Desde o início, senti que tínhamos uma boa base para começar. Completamos muitas voltas e temos muitos dados para analisar. Terminamos o dia em uma posição razoavelmente boa, e podemos construir a partir daqui nos próximos dois dias. Nosso foco será maximizar a quilometragem para aprendizado, em vez de buscar o ponto ideal com o carro.”

Apesar de não ter vencido nenhuma corrida em 2023, a Mercedes terminou em segundo no Campeonato de Construtores. Russell concluiu que o W15 é mais agradável de pilotar do que o carro do ano passado, após oito horas de avaliação.

“No geral, o W15 parece mais agradável de pilotar do que o carro do ano passado”, disse ele. “Sabemos que não se trata apenas da sensação, mas da velocidade. No entanto, hoje o foco era aprender, não perseguir performance. Estamos focados em nós mesmos neste teste, e só na próxima semana veremos como nos comparamos aos outros. Foi um primeiro dia positivo e estou ansioso para voltar ao carro na sexta-feira”, encerrou o britânico.

A pré-temporada da F1 segue no Bahrein, com as equipes trabalhando para encontrar o acerto ideal para seus novos carros. As primeiras impressões de Russell sugerem que a Mercedes pode ter encontrado um bom caminho, mas a verdadeira comparação com os rivais só acontecerá na próxima semana, no GP do Bahrein em 02 de março.