F1: Russell frustrado com problema do W15 no GP do Bahrein

A Mercedes não teve o desempenho que esperava no GP do Bahrein de Fórmula 1, mas imaginava um resultado melho do que o P5 de George Russell e o P7 de Lewis Hamilton. O W15 mostrou algumas deficiências, principalmente de superaquecimento, mas a equipe espera resolver isso para as próximas corridas.

Por conta disso, Andrew Shovlin, diretor de engenharia de pista comentou: “A corrida provou ser uma experiência abaixo do esperado e frustrante hoje. Fomos assolados por problemas de superaquecimento no início, e fomos forçados a administrar a situação durante grande parte do GP. A preocupação com esse problema, fez com que os pilotos perdessem a temperatura dos pneus. Eles fizeram o seu melhor para lidar com isso, com George tentando valentemente se defender dos que estavam atrás e Lewis perseguindo os que estavam à frente. Em última análise, P5 e P7 foi provavelmente o melhor que poderíamos fazer com os problemas que estávamos enfrentando. Vamos rever o que poderíamos ter feito de diferente. Também analisaremos nosso acerto geral, pois ficou claro que nenhum dos pilotos estava muito feliz com o equilíbrio do carro quanto no resto do final de semana. Todos esses são desafios de um carro novo, e estamos ansiosos para voltar mais fortes em Jeddah na próxima semana” concluiu.

Russell também ficou frustrado com a situação e acrescentou: “Foi um dia estranho hoje. Tanto Lewis quanto eu enfrentamos um problema semelhante. A unidade de potência estava superaquecendo desde muito cedo, então estávamos gerenciando isso por toda parte. Foi uma pena, pois começamos muito bem. Consegui fazer uma boa ultrapassagem sobre Leclerc para o P2, mas muito rapidamente, tive avisos no volante. Para administrar o superaquecimento, estávamos perdendo décimos de segundo por volta, e era muito difícil segurar alguém atrás de mim. É uma pena que não tenhamos conseguido mostrar o potencial real do carro.”

“Felizmente, não é uma questão com a qual precisamos nos preocupar. Erramos na configuração de resfriamento. Só precisamos entender o porquê e garantir que não façamos isso novamente. Foi simplesmente uma decisão incorreta. Temos muita margem para resfriar mais a unidade de potência. Acho que sem o problema estaríamos na briga pelo P3. Foi apenas a primeira corrida da temporada, então vamos ver o que podemos fazer na próxima semana”, encerrou o britânico.