F1: Red Bull já teria recebido conclusões da investigação sobre Horner

A aguardada investigação independente realizada pela Red Bull Racing sobre o chefe da equipe, Christian Horner, continua a deixar o mundo da Fórmula 1 em suspense. Embora ainda não haja um anúncio oficial sobre os resultados apurados até o momento, alguns detalhes começam a surgir. O ex-chefe da F1, Bernie Ecclestone, chegou a aconselhar Horner a renunciar ao seu cargo, mas ele não fez isso e continua a afirmar sua inocência.

De acordo com informações do F1-Insider.com, o trabalho do advogado independente contratado pela equipe foi encerrado, e as conclusões já teriam sido enviadas para a Red Bull. O conteúdo ainda não foi divulgado, mas especula-se que a pessoa que fez as acusações seja uma funcionária de nível intermediário, que se sentiu pressionada por algumas atitudes de Horner.

É importante ressaltar que Horner é considerado inocente até que se prove o contrário. Enquanto isso, a Liberty Media também estaria exercendo pressão sobre a Red Bull. Stefano Domenicali, CEO da F1, teria entrado em contato com Mark Mateschitz, filho do co-fundador da Red Bull, Dietrich Mateschitz (falecido em 2022), a pedido da própria Liberty, exigindo maiores esclarecimentos e providências da equipe.

A intenção da Red Bull é finalizar completamente a investigação antes da apresentação do RB20 que será realizada em 15 de fevereiro.