F1: “O W15 melhorou, mas ainda é duro e salta muito”, disse Hamilton

Lewis Hamilton se permitiu um leve otimismo ao falar sobre o W15 da Mercedes para a temporada 2024 da Fórmula 1, após pilotar o novo carro pela primeira vez nos testes do Bahrein esta semana. No entanto, há uma parte do carro que ele talvez nunca consiga se acostumar completamente.

Após um dia e meio de testes, a pré-temporada acabou para Hamilton. Para o britânico de 39 anos, está claro que o carro evoluiu em relação ao W14 do ano passado, mas ao mesmo tempo, ele afirmou que ainda há muito trabalho a ser feito.

“É um trabalho em progresso. Definitivamente melhorou. Acho que todo mundo melhorou. E estamos apenas seguindo a mesma sequência de sempre. Os carros ainda são duros e saltam muito, como sabemos nesta geração de carros. Mas a equipe fez um ótimo trabalho durante as férias”, disse ele à imprensa.

No ano passado, Hamilton já havia falado sobre as deficiências do W14, também durante os testes de pré-temporada. Agora, ele está mais positivo: “Ontem foi um bom dia. Eu senti que era muito mais agradável de pilotar. Acho que é uma boa plataforma para trabalharmos este ano”, concluiu o heptacampeão.

A rigidez do assoalho, que causa o efeito indesejado do ‘porpoising’ (saltos do carro), parece ser um ponto que incomoda Hamilton mesmo com as melhorias no novo carro. A notícia deixa em aberto a questão de quanto a Mercedes conseguirá amenizar esse problema e se isso será suficiente para disputar com a Red Bull, que aparentemente está à frente no momento.