F1: “O troféu é o mais importante para mim”, diz Massa sobre controvérsia de 2008

O piloto brasileiro Felipe Massa, que fez história na Fórmula 1 ao pilotar para a Ferrari, reacendeu a controvérsia em torno do Campeonato Mundial de 2008. Ele afirma, com convicção, que foi injustamente privado do título mundial devido ao incidente conhecido como ‘crashgate’ no Grande Prêmio de Singapura.

Para contextualizar, durante a corrida em Singapura em 2008, Nelson Piquet Jr., deliberadamente, colidiu seu Renault contra a barreira de proteção. Esse incidente levou à entrada do carro de segurança na pista, momento que foi estrategicamente aproveitado por Fernando Alonso, colega de equipe de Piquet, para vencer a corrida. Massa acredita que muitos, incluindo Bernie Ecclestone, ex-proprietário da Fórmula 1, estavam cientes do esquema orquestrado envolvendo Piquet Jr. e que optaram por não tomar nenhuma medida contra o piloto brasileiro.

Recentemente, Massa mencionou que ainda pondera a possibilidade de entrar com uma ação judicial para anular o resultado do Grande Prêmio de Singapura. Se isso acontecer, o piloto teria pontos suficientes para superar Lewis Hamilton e reivindicar o título mundial de 2008. “Eles definitivamente me roubaram, foi o campeonato perfeito, no qual terminei com um ponto a menos em Interlagos”, desabafou Massa em entrevista à Infobae.

O piloto sugere que a FIA e a organização da Fórmula 1 não quiseram anular o resultado da corrida em Singapura para não manchar a imagem do esporte. No entanto, Massa está determinado a lutar por justiça. “Vamos lutar até o fim, porque o que aconteceu não foi justo para o esporte, para mim, para o meu país, para os fãs e para a Ferrari”, afirmou.

A questão legal é complicada. Apesar das regulamentações da Fórmula 1 indicarem que, após a conclusão de um campeonato, não há mais possibilidade de apelações, Massa ainda enxerga oportunidades legais. Ele é claro sobre suas intenções: “Nesta batalha, definitivamente há dinheiro a ser reivindicado. Mas o que quero é o campeonato. O troféu é o mais importante para mim”.