F1: Mercedes se junta à Racing Pride para promover inclusão LGBTQ+ no automobilismo

Em mais um passo em direção à inclusão, a Mercedes anunciou uma parceria com a Racing Pride, organização dedicada à promoção e incentivo à participação de pessoas LGBTQ+ no automobilismo. A equipe se torna assim o quarto time da Fórmula 1 a se unir à Racing Pride, juntando-se a Aston Martin, Alpine e Red Bull.

A parceria nasceu após uma visita da Racing Pride à sede da Mercedes em Brackley, na Inglaterra, no ano passado, durante o mês do orgulho LGBTQ+. Agora, a organização irá auxiliar a equipe no desenvolvimento de políticas e procedimentos inclusivos, além de realizar workshops, sessões de escuta e treinamentos para todos os funcionários.

Richard Morris, co-fundador e diretor de relações com parceiros da Racing Pride, afirmou: “A Mercedes-Benz Grand Prix é uma das equipes mais bem-sucedidas e celebradas da história da Fórmula 1, e seus pilotos possuem uma enorme plataforma. Acreditamos que, com o compromisso de Lewis Hamilton com a causa LGBTQ+ e o status da Mercedes na indústria, essa parceria terá um impacto real e abrangente.”

Hamilton é conhecido por seu grande apoio à inclusão e uso de símbolos em seu capacete. A própria equipe já havia demonstrado seu compromisso com a causa na última temporada, exibindo um emblema especial em seus carros durante o mês do orgulho LGBTQ+.

“Estamos entusiasmados em nos unir à Racing Pride para apoiar a inclusão LGBTQ+ dentro da nossa equipe”, declarou Hiran Odedra, chefe de Igualdade, Diversidade e Inclusão da Mercedes. “Eventos conjuntos ao longo do ano nos ajudarão a fortalecer ainda mais nossa cultura de inclusão”, concluiu.

A parceria entre a Mercedes e a Racing Pride vai além das pistas, promovendo a diversidade e inclusão dentro da equipe e utilizando a popularidade do automobilismo para ampliar a mensagem de aceitação e respeito à comunidade LGBTQ+.