F1: Mercedes garante Allison mesmo com investida da Aston Martin

Toto Wolff teve que agir rápido para manter o diretor técnico James Allison na Mercedes. Segundo informações, o renomado projetista foi sondado por uma equipe rival da Fórmula 1.

Com a recente renovação de contrato entre Wolff e Allison, a equipe parecia garantida em termos de estabilidade, até a repentina saída de Lewis Hamilton, que vai para a Ferrari na próxima temporada. Diante da mudança do piloto, surgiram rumores sobre possíveis migrações para a Scuderia de outros profissionais da Mercedes, como o engenheiro de corrida do heptacampeão, Peter Bonnington, mais conhecido como ‘Bono’.

Allison também estava na mira da Ferrari, equipe pela qual já trabalhou no passado. O britânico deixou a equipe italiana após a trágica perda de sua esposa e retornou à F1 com a Mercedes. O novo contrato dificulta sua volta à Ferrari, mas outra equipe mostrou interesse.

De acordo com o jornalista de F1, Lawrence Barretto, a Aston Martin sondou Allison para ser parte da equipe de Lawrence Stroll. Esses contatos motivaram a Mercedes a agilizar a renovação contratual, segundo o jornalista do Formula1.com, no podcast F1 Nation.

Qual seria o cargo oferecido a Allison na Aston Martin não ficou claro. Andrew Green ocupa o posto de diretor técnico operacional desde a época da Force India, enquanto Dan Fallows, ex-Red Bull, assumiu o cargo de diretor técnico.

A tentativa da Aston Martin mostra a importância de Allison para a Mercedes e reforça a competitividade acirrada do mercado de profissionais na F1. Com a renovação do contrato do experiente engenheiro, a Mercedes garante uma expertise técnica muito importante para sua busca por um novo título, mesmo após a saída de Hamilton em 2025.